quinta-feira, 11 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Homem é preso em flagrante por ato racista e homofóbico em SP

Um homem de 39 anos foi preso em flagrante após proferir falas racistas e homofóbicas na tarde de terça-feira, 2, na Biblioteca Mário de Andrade, localizada na Avenida São Luís, na República, região central da capital paulista.

Guardas municipais foram acionados para atenderem a ocorrência e, no endereço indicado, verificaram que Wilho da Silva Brito estava ofendendo uma mulher, de 39 anos, e uma idosa, de 66.

O caso foi registrado como injúria e preconceitos de raça ou de cor (praticar a discriminação) pelo 2º Distrito Policial (Bom Retiro), segundo a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP).

Em nota, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, também repudiou veementemente as falas e atitudes homofóbicas e racistas do frequentador. Conforme a Prefeitura, os funcionários da biblioteca também compareceram à unidade policial para prestar depoimento no mesmo boletim de ocorrência.

“A biblioteca é um espaço público marcado pelo respeito à liberdade de gênero, raça, orientação sexual, credo e de celebração da diversidade e de todos os direitos individuais”, disse, em nota. Ainda de acordo com a Prefeitura, nos últimos meses, a Biblioteca Mário de Andrade, tal como diversos outros equipamentos culturais da cidade, “tem se empenhado em treinar a sua equipe para lidar com atitudes racistas, transfóbicas e misóginas em seus espaços, ao mesmo tempo em que vem desenvolvendo um trabalho de conscientização junto aos seus servidores”.

Nas rede sociais, o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), comentou sobre a prisão de Brito. “Denunciem todo e qualquer ato de racismo. Racistas não podem ficar impunes”, disse ele.

Renata Okumura
Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas