Ações urgentes contra mudanças climáticas são necessárias, diz Christine Lagarde - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Geral
Ações urgentes contra mudanças climáticas são necessárias, diz Christine Lagarde
Reportagem produzida por Estadão Conteúdo

É preciso tomar atitudes urgentes contra mudanças climáticas e em direção à neutralidade de carbono, afirmou a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde. Em discurso nesta terça-feira (12) no evento Finance at Countdown, ela afirmou que simulações conduzidas pelo BCE mostram que, sem políticas para lidar com o clima, a probabilidade de inadimplência em carteiras de empréstimos corporativos aumentaria em 30%, com os riscos concentrados em algumas áreas e alguns bancos. "Mudanças climáticas certamente são parte das nossas considerações para definir políticas monetárias e implementá-las", afirmou Lagarde.

Ela enfatizou três áreas em que o setor privado pode ajudar. A primeira delas é a informação. "Uma das forças do mercado financeiro é sua capacidade de absorver, analisar e disseminar informação de forma que excede o que indivíduos conseguem por conta própria", afirmou. Lagarde argumentou, no entanto, que a finança sustentável precisa ser confiável. "Isso significa que são necessárias medidas para acabar com o 'greenwashing', criar padrões e rótulos para produtos financeiros e assegurar que divulgações são completas e podem ser comparáveis internacionalmente e auditáveis."

O segundo ponto é a inovação. "Progresso tecnológico é necessário para desassociar crescimento econômico e uso de carbono, reduzir emissões e desenvolver tecnologias para captura e armazenagem de carbono." Lagarde lembrou que em algumas áreas isso já vem acontecendo - na questão energética, por exemplo, a energia solar já é mais barata do que carvão ou gás. Entretanto, há desafios, como a capacidade de armazenar grandes volumes. Além disso, em setores como agricultura e metalurgia, ainda é necessária mais inovação. A presidente do BCE afirmou que a Europa precisa ampliar financiamentos de capital de risco para inovação.

O terceiro e último ponto é a adaptação. Mesmo que o aquecimento global fique dentro dos limites estabelecidos no Acordo de Paris, lembra Lagarde, os riscos ainda devem aumentar e é necessário mitigar e se adaptar ao novo clima. "Bancos podem assegurar que a atividade econômica aconteça em locais menos expostos ao incorporar exposição a riscos físicos, como enchentes e secas, em decisões de empréstimo", afirmou. Ela citou também seguradoras, já que apenas um terço dos danos causados por catástrofes na Europa atualmente tem algum tipo de seguro.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.