Homem é denunciado por agredir enteada de 5 anos até a morte - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Geral
Homem é denunciado por agredir enteada de 5 anos até a morte
Ministério Público requer a manutenção da prisão preventiva do assassino
Publicado por Redação VitóriaNews

A Promotoria de Justiça Criminal da Serra, denunciou um homem acusado de agredir até a morte a enteada dele, de cinco anos, no bairro Cidade Nova, no município da Serra. O fato ocorreu no dia 19 de outubro deste ano, na residência do denunciado. O MPES requer que ele seja submetido a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri e condenado por homicídio, com diversas qualificadoras, nos termos do artigo 121, § 2º, inciso I, III, IV, além do § 4º (praticado contra pessoa menor de 14 anos), do Código Penal.

O denunciado já se encontra preso no Centro de Triagem de Viana (CTV). Consta nos autos que, após a agressão, que causou hemorragia interna e trauma em vários órgãos, ele colocou o corpo da vítima sobre a cama com intuito de simular morte natural e, demonstrando calma, solicitou ajuda da cunhada, que reside em local próximo. Alegou que a enteada passou mal após o almoço e vomitou, apesar de a perícia não ter encontrado vestígio de vômito.

Para o MPES, o crime foi cometido por motivo torpe, praticado por meio cruel, com espancamento que gerou intenso e desnecessário sofrimento à vítima e de forma que ela não pôde se defender. Dessa forma, além de pedir que o acusado seja julgado e condenado pelo Tribunal do Júri, o Ministério Público requer a manutenção da prisão preventiva dele, por não haver, por ora, alteração que justifique a soltura.

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas