Segunda etapa do inquérito sorológico no ES ocorre nesta semana - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Geral
Segunda etapa do inquérito sorológico no ES ocorre nesta semana
Publicado por Redação VitóriaNews
Divulgação/Gov ES

Por Walter Conde
A segunda etapa do inquérito sorológico, uma pesquisa por amostragem realizada em 19 municípios do Espírito Santo pelo Governo do Estado, com o apoio das prefeituras e sete órgãos do próprio governo, entre estaduais e federais e de instituições de ensino, vai ocorrer entre esta próxima quarta (27) e sexta-feira (29). O objetivo é descobrir o percentual da população capixaba que já teve contato com o coronavírus. A seleção da casa a ser visitada é por sorteio, sendo que um membro da residência é também sorteado.

O teste rápido oferece o resultado em apenas 15 minutos. Caso dê resultado positivo, os outros moradores da residência também farão o teste. Os pesquisadores trocam as vestimentas e descartam os equipamentos após sair da casa. Haverá ainda a terceira e quarta etapa do inquérito sorológico. A está programada para ocorrer entre 8 e 10 de junho, e a quarta e última vai de 22 a 24 de junho.

O resultado da primeira fase foi estarrecedor. O governador Renato Casagrande anunciou em suas redes sociais a prévia da seguinte forma: “Na 1ª fase do inquérito sorológico constatou-se estatisticamente que no ES 84.391 já contraíram Covid-19, 2,1 % da população. O estudo feito pela Sesa teve apoio da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), Ufes, HUCAM, IJSN, Amunes, COSEMS (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde), IBGE”. O levantamento foi feito entre os últimos dias 13 e 15, quando foram realizados cerca de sete mil testes.

O subsecretário em Vigilância em Saúde do Espírito Santo, Luiz Carlos Reblin, disse que mais 84 mil pessoas que tiveram contato com o vírus é bastante significativo. “Nos demonstra que de cada 100 pessoas no Espírito Santo pelo menos 2,1 já entraram em contato com a doença. O contrário ainda nos faz caminhar ainda para uma preocupação muito importante porque o Espírito Santo tem mais de 4,1 milhões de habitantes. Isso significa então que temos quatro milhões de capixabas que podem adoecer da doença. Não estamos aqui dizendo que teremos quatro milhões de doentes, mas estamos dizendo que temos quatro milhões de pessoas que estão sujeitas ao adoecimento da doença”, ressaltou o subsecretário.

“Isso faz com que as nossas medidas de circulação e de liberação de pessoas precisem ser cada vez mais organizadas, que as pessoas circulem apenas para a aquisição de algum bem essencial, e quando circularem, mantenham a distância entre elas; Essa é a única forma que a doença vai reduzir entre nós.  Esse inquérito sorológico traz o retrato do Estado, não traz nesta fase, que é a primeira, o retrato por região. A segunda fase, que se inicia no dia 27 e depois dias 28 e 29 de maio vai trazer uma fotografia mais regionalizada com a progressão da doença. É sabido que a maior parte dos casos está concentrada na Grande Vitória e já em direção ao interior para as principais cidades-pólo e também em direção às cidades menores, já com bastante casos e óbitos”, prosseguiu. 

PROJEÇÃO DE MORTES – Com os dados preliminares foi possível aos técnicos que participam do projeto traçar uma projeção de mortes com a pandemia. “As projeções locais apontam para uma possibilidade até o final do mês de maio de atingirmos, infelizmente, muito próximo de 600 óbitos”, assinalou Reblin. Ele disse que o Espírito Santo ainda se encontra num processo de elevação da curva de contágio e que não chegou ainda no topo dessa curva. 

“O topo significa que vamos ter muitos casos e talvez permaneça de um período de duas à seis semanas nesse topo e só depois então, e se houver o distanciamento permanecendo entre nós, poderá decrescer e iniciar uma queda. “É um pouco acima de 600 óbitos é a estimativa mais complexa que temos aí até o final de maio”.

Até a noite de sábado (23), a quantidade de mortes oficiais totalizou , sem contar as sub-notificações ou mortes ainda não esclarecidas, 418 pessoas.

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas