Conselhos pedem volta de restaurante popular - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Geral
Conselhos pedem volta de restaurante popular
Em reunião de Assistência Social foi apontada como solução a participação das prefeituras da GV e do governo estadual para reabertura da unidade em Vitória
Publicado por Redação VitóriaNews
Foto: Walter Conde/Arquivo VN
A necessidade de reabertura do Restaurante Popular de Vitória foi tema da reunião da Comissão de Assistência Social. Na ocasião foi defendia a hipótese de que a iniciativa envolva contrapartidas dos municípios da Região Metropolitana com apoio financeiro do Governo do Estado. O debate no Plenário Judith Leão contou com a colaboração de representantes de conselhos de atuação estadual e municipal.

O presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Rosemberg Moraes Caitano, lembrou que o restaurante que funcionava no Parque Moscoso desde 2005 oferecendo uma média de duas mil refeições diárias foi fechado em 2016 pela Prefeitura de Vitória que passou a usar o espaço para abrigar o Banco de Alimentos. Rosemberg afirmou que o Consea acompanha o desenrolar desta situação com muita tristeza e preocupação, pois a meta, em 2015, em pleno funcionamento, era não fechar o restaurante, mas sim melhorar os serviços oferecidos.

“Conseguimos este ano junto ao Ministério Público Estadual a realização de um seminário para debater o assunto, e ficou acertado que o Governo do Estado, através da Setades (Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social) assumisse a responsabilidade de promover, com a participação de outros municípios da Grande Vitória, a reativação do restaurante popular”, explicou.

“Não podemos aceitar esta situação. São vidas que dependem disso, desde trabalhadores formais ou informais, estudantes, moradores de rua, aposentados, entre outros, todos têm direito á alimentação”, alertou o conselheiro.

Outro local

O Conselho Municipal de Assistência Social de Vitória (COMASV) também foi representado na reunião pelo conselheiro José Fernando Vieira da Mota, que destacou a necessidade de ser destinado outro local para o restaurante popular, uma vez que o prédio onde funcionava foi alterado e adaptado para abrigar o Banco de Alimentos Herbert de Souza (BAH), criado pela Prefeitura Municipal de Vitória (PMV).

Segundo a PMV os alimentos que seriam descartados pela rede varejista são recolhidos, selecionados e distribuídos às famílias cadastradas nos Centros de Referência Social (Cras) da Secretaria Municipal de Assistência Social de Vitória (Semas).

Para Vieira da Mota, porém, “não adianta distribuir alimentos se as pessoas não têm fogão, panelas e muitas vezes lar para preparar o alimento”, frisou.

Presidente da comissão, deputado Adilson Espindula (PTB) considerou de extrema importância a existência de restaurantes populares para grande parte da população, que pode ter acesso a uma alimentação saudável, balanceada e de baixo custo.

“Como presidente desta comissão e pensando na população mais necessitada, no mês de agosto deste ano, fiz indicações ao Governo do Estado para que sejam construídos ou reabertos restaurantes populares nos municípios de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica”, informou o parlamentar.

O Colegiado deliberou o convite à Prefeitura de Vitória, à Secretaria de Estado de Assistência Social (Setades) e à Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes) para nova rodada de debates sobre a questão do restaurante.

“Vamos ressaltar que os restaurantes populares não são locais somente para refeição. Eles também podem ser utilizados como espaços para atividades culturais, desenvolvimento comunitário, trabalhos relacionados ao cooperativismo e à promoção de saúde, lazer, reuniões da comunidade, além de educação alimentar”, concluiu Espindula.

A Comissão de Assistência Social e Segurança Alimentar é composta pelos seguintes deputados: Adilson Espindula (PTB) – presidente, Doutor Hércules (MDB) – vice-presidente, e Freitas (PSB) – membro efetivo. Janete de Sá (PMN), Marcos Garcia (PV) e Raquel Lessa (Pros) são  suplentes.
X
Olá! Faça seu cadastro no VitóriaNews.
{{app_feedback}}
{{getTitulo}}
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Comentando como
{{dados_login.nome}}
Sair
{{app_feedback_comment}}
{{comentario.nome}}
{{comentario.comentario}}