Óleo achado em praias tem origem na Venezuela, diz laudo da Universidade da Bahia - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Geral
Óleo achado em praias tem origem na Venezuela, diz laudo da Universidade da Bahia
Publicado por Estadão Conteúdo

O óleo achado no Nordeste é proveniente de bacia petrolífera da Venezuela, aponta laudo divulgado nesta quinta-feira, 10, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Anteriormente, análises da Marinha e da Petrobras já haviam indicado que o poluente tinha origem no país vizinho. O governo Nicolás Maduro, porém, nega que o petróleo seja do país vizinho.

Conforme a diretora do Instituto de Geociências da universidade, Olívia Oliveira, a análise de amostras recolhidas no litoral da Bahia e de Sergipe, apresentou a presença de carbono e de biomarcadores e que têm semelhança com um dos tipos de petróleo produzido na Venezuela.

Segundo ela, nenhum petróleo produzido no Brasil apresenta distribuição de biomarcadores similares aos encontrados nas amostras. Os biomarcadores são organismos que viveram em determinadas eram geológicas, possibilitando comparar as idades das bacias petrolíferas.

As pesquisas foram realizadas em parceria com a Universidade Federal do Sergipe (UFS). Foram analisadas nove amostras, sete delas colhidas no Estado vizinho. As análise geoquímicas foram feitas no Laboratório de Estudos do Petróleo (Lepetro) da UFBA.

A cientista ressalvou que, por causa do longo período que o material está no mar, não é possível afirmar se as manchas são de petróleo cru. "Parece muito com petróleo cru, mas não descartamos que possa ser bunker, combustível de navio. É um óleo pesado, com certa degradação", explicou, durante entrevista coletiva.

As análises serão encaminhadas para o Instituto do Meio-Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) da Bahia e colocadas à disposição dos órgãos que investigam o desastre.

Na manhã desta quinta, manchas de óleo foram achadas na praia de Arembepe, em Camaçari, na Grande Salvador. É o local mais ao sul do Nordeste já tocado pela poluição.

Conforme o Inema, já são 14 praias e localidades afetadas pela poluição. Em Camaçari, também foram atingidas as localidades de Guarajuba e Itacimirim.

No município de Conde, o óleo atingiu a Barra do Siribinha, Barra do Itariri, Sítio do Conde e Poças. Em Jandaíra, houve registros em Coqueiro e Mangue Seco. O óleo chegou também em Esplanada (Baixio e Mamucabo), Entre Rios (Subaúma e Porto do Sauípe) e Mata de São João (Praia do Forte).
X
Olá! Faça seu cadastro no VitóriaNews.
{{app_feedback}}
{{getTitulo}}
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Comentando como
{{dados_login.nome}}
Sair
{{app_feedback_comment}}
{{comentario.nome}}
{{comentario.comentario}}