sexta-feira, 12 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

‘Voltamos a viver’, dizem pais após peritos argentinos confirmarem que corpos não são de estudantes

CIDADE DO MÉXICO – Uma nova chama de esperança acendeu entre os pais dos 43 estudantes desaparecidos em Iguala, no estado mexicano de Guerrero, após peritos argentinos confirmarem na terça-feira a versão das autoridades do México de que os primeiros corpos encontrados em covas coletivas não são dos jovens. Parentes aguardam testes de restos mortais encontrados em lixão que foram enviados à Áustria.

– Voltamos a viver. (A notícia) dá um novo alento – afirmou Felipe de la Cruz, representante dos familiares.

Os peritos da Argentina analisaram 24 dos 30 corpos descobertos em cemitérios clandestinos em Cerro Viejo, na região de Iguala. De acordo com um comunicado da equipe, os restos mortais não correspondem ao DNA dos estudantes que desapareceram em 26 de setembro, confirmando a tese de especialistas mexicanos. A análise dos outros seis corpos ainda está em andamento e se espera a divulgação do resultado.

As buscas concentram-se agora em um lixão do município de Cocula. De acordo com o procurador-geral da República, Jesús Murillo Karam, há indícios de que os jovens tenham sido assassinados e queimados no lixão, e os restos mortais jogados no rio San Juan.

Os especialistas argentinos trabalham ainda na identificação de outros nove corpos encontrados em covas em La Parota e Iguala, além de ajudar na recuperação dos restos mortais no lixão de Cocula e no rio.

Em protesto pelo desaparecimento e possível assassinato dos jovens, manifestantes incendiaram na terça-feira a sede do Partido Revolucionário Institucional (PRI), do presidente Enrique Peña Nieto, no estado de Guerrero.

O incêndio aconteceu durante uma tensa marcha de professores da rede estadual do sindicato Ceteg e estudantes, que estavam armados com pedras e paus, na cidade de Chilpancingo, capital do estado.

As manifestações avançaram ainda para Morelia, capital do estado mexicano de Michoacán. Manifestantes encapuzados causaram danos nas sedes dos partidos Ação Nacional, Nova Aliança e Revolução Democrática, além de atearem fogo em uma das portas do edifício da Secretaria de Finanças do estado.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas