sábado, 2 julho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Roseana Sarney lamenta morte de menina queimada em ônibus no MA

Brasília – A governadora do Maranhão, Roseana Sarney, lamentou na noite desta segunda-feira a morte da menina Ana Clara Santos Sousa, de 6 anos, que teve 95% do corpo queimados durante ataque a um ônibus em São Luís. Em seu primeiro pronunciamento sobre a violência nos presídios, a governadora repudiou, em nota, os atos que culminaram no incêndio de quatro ônibus por bandidos armados na sexta-feira. Mais quatro vítimas continuam internadas em hospitais da capital maranhense. Ontem, a governadora chegou a convocar uma coletiva de imprensa, mas acabou cancelando.

“Quero externar a minha dor pela morte da menina Ana Clara e transmitir a minha solidariedade aos seus familiares, em especial à sua mãe e irmãzinha de 1 ano, feridas no mesmo ataque criminoso”, disse Roseana Sarney, de acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa do estado.

Segundo o governo, os ataques a ônibus e delegacias de polícia são uma resposta dos criminosos às mudanças impostas pela presença da Polícia Militar no interior do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. A medida foi tomada após a divulgação de relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que verificou que facções criminosas dominavam o presídio, onde se constatou diversas irregularidades.

A governadora reafirmou a sua determinação em “combater o crime e o tráfico de drogas”, afirmando que as ações da polícia vão continuar. “Da parte do governo, não faltarão força e determinação para enfrentar os criminosos e manter a paz e a tranquilidade”, disse. Ontem, Roseana Sarney aceitou ajuda do Ministério da Justiça para enviar os presos que são líderes das principais facções criminosas a penitenciárias federais.

A governadora disse também que já respondeu solicitação do Ministério Público Federal com informações sobre o sistema carcerário do Maranhão, onde, segundo ela, foram investidos mais de R$ 130 milhões na construção de novos presídios, equipamentos, melhoria e manutenção das unidades existentes.

MP pede ajuda da Força Nacional

A procuradora-geral de justiça em exercício, Terezinha de Jesus Anchieta Guerreiro, entregou na segunda-feira ao secretário-chefe da Casa Civil do Maranhão, João Abreu, ofício solicitando a adoção de medidas pela governadora para combater a onda de violência e garantir a segurança da população. O primeiro pedido do Ministério Público é que seja requisitado o apoio imediato da Força Nacional para, emergencialmente, combater a violência. O MP solicitou ainda a transferência de presos para presídios federais, já acordado pelo governo, além do funcionamento do Gabinete de Gestão Integrada, para que diversos órgãos trabalharem juntos de forma coorrdenada pela segurança pública.

De acordo com a delegada-geral da Polícia Civil do Maranhão, Cristina Meneses, a transferência dos presos deve acontecer ainda esta semana. Ela, no entanto, diz que por motivos se segurança o número de presos que serão transferidos não vai ser divulgado.

– Como a governadora Roseana Sarney afirmou ontem, os grandes líderes serão transferidos imediatamente, e nós acreditamos que ainda essa semana – adiantou a delegada-geral no Bom Dia Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas