sábado, 2 julho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Presidente da Ucrânia ordena criar grupos de trabalho para resolver crise política

KIEV – O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych, ordenou nesta segunda-feira a criação de um grupo de trabalho para resolver a crise política no país, após um dia de violentos confrontos entre manifestantes e a polícia no centro de Kiev. Dezenas de manifestantes continuam acampados, enquanto o som de granadas fura o ar gelado e barricadas são montadas com veículos carbonizados.

No domingo, centenas de manifestantes radicais se separaram de uma multidão pacífica e marcharam em direção ao prédio do Parlamento, em protesto contra uma lei aprovada às pressas na semana passada que visa a coibir manifestações contra o governo. Cerca de 100 mil pessoas foram às ruas, no maior protesto deste ano em um ciclo de manifestações contra a decisão do presidente de rejeitar um acordo de aproximação com a União Europeia.

Os manifestantes começaram a atacar policiais com paus, pedras e bombas incendiárias e atearam fogo em veículos da polícia. As forças de segurança responderam com canhões de água e gás lacrimogêneo. Dezenas de manifestantes e policiais ficaram feridos.

Com o aumento significativo das adesões no confronto com Yanukovich, líderes da oposição anunciaram um plano para levantar assinaturas das pessoas que expressam nenhuma confiança em sua liderança e no Parlamento.

Eles querem estabelecer uma estrutura paralela – incluindo uma assembleia do povo e uma nova constituição -, que foi denunciada como inconstitucional por partidários do presidente.

A Casa Branca culpou o governo da Ucrânia pelas crescentes tensões no país ao não reconhecer as queixas legítimas de seu povo e ameaçou recorrer a sanções caso a violência continue.

Na semana passada, Yanukovych causou um rebuliço no país e no exterior quando foram aprovadas várias leis que restringem o direito de protestar, ativismo político e liberdade de expressão. Os Estados Unidos classificaram a legislação de “antidemocrática”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas