quarta-feira, 29 junho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

PPS quer a prestações de contas e cópias de contratos da ONG do pai de Padilha

BRASÍLIA – O líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), informou nesta quinta-feira que vai pedir a sete ministérios as cópias de convênios e contratos firmados entre o governo federal e a ONG fundada pelo pai do ministro da Saúde, Alexandre Padilha. O ministro vai deixar o cargo na próxima segunda-feira para concorrer ao governo paulista pelo PT.

De acordo com reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”, o ministério assinou convênio de R$ 199,8 mil com a ONG Koinonia – Presença Ecumênica e Serviço, que tem como sócio o pai do ministro, Anivaldo Pereira Padilha.

– Vamos apurar se o convênio é legal e se o serviço está sendo mesmo prestado com qualidade. Imoral ele já é e levanta dúvidas sobre um esquema de favorecimento para a entidade do pai do ministro – disse Bueno.

Desde 1998, segundo a reportagem, a ONG fundada pelo pai do ministro fez pelo menos nove convênios com diferentes ministérios que, juntos, somam cerca de R$ 1,75 milhão. Além das cópias de contratos, Rubens Bueno solicitará todas as prestações de contas da Koinonia.

– Nesse governo do PT tivemos vários escândalos de corrupção envolvendo ONGs. Por isso vou pedir toda a documentação e analisar item por item para ver se há algum indício de favorecimento ou ilegalidade na prestação dos serviços – afirmou o deputado.

A ONG foi contratada por R$ 199,8 mil para capacitar até dezembro 60 jovens e formar outros 30. Por meio de palestras, aulas e jogos, eles devem ser treinados sobre como evitar e tratar doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids. O ministério informou que o convênio atendeu a critérios técnicos.

Segundo o deputado, os requerimentos de informação pedindo toda a documentação dos convênios serão protocolados na próxima semana na Câmara, tendo como destinatários os ministérios da Saúde, Desenvolvimento Agrário, Esporte, Justiça e Cultura, além das secretarias de Igualdade Racial e Direitos Humanos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas