domingo, 26 junho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Mais um ônibus é incendiado na Zona Sul de São Paulo

SÃO PAULO – Um grupo de manifestante incendiou um ônibus no início da tarde desta quarta-feira, na Estrada do M’Boi Mirim, extremo Sul. Primeiro, eles fecharam a via e pararam o coletivo. Depois, atearam fogo. Não há informações de feridos. Ninguém foi preso. A Polícia Militar está no local. É o quarto ataque em apenas dois dias na Zona Sul.

Moradores, preocupados, tentaram apagar as chamas enquanto aguardavam a chegada dos bombeiros. Este foi o quarto ataque na região

Na tarde desta terça-feira, outros três ônibus foram atacados na Zona Sul durante protestos. Um coletivo foi depredado na Rua Citeron, no Jardim Capela. Outros dois ônibus foram incendiados próximo ao local.

O número de ônibus queimados ou depredados neste ano na cidade de São Paulo chega a 59. Destes, 30 foram incendiados. Os motivos são variados, desde a morte ou prisão de suspeitos que são moradores da região e até protesto por melhorias no sistema de transporte público.

Ao site G1, o secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella, afirmou nesta quarta-feira que a sequência de ônibus queimados em São Paulo virou estratégia de grupos para dar visibilidade a protestos com diferentes motivações. – São motivações variadas. Ora por causa de enchente, ora porque uma pessoa foi morta, ora porque falta algum serviço público. São motivos diferentes – explica o secretário. Ele ainda disse que há preocupação com a situação. A polícia apura também se as ocorrências têm ligação com grupos criminosos organizados.

Na terça-feira, cinco pessoas foram presas e três menores apreendidos como suspeitos de incendiar coletivos.

A SPTrans, responsável pelo transporte municipal, pediu reforço para garantir a circulação dos ônibus e também a segurança dos passageiros, motoristas e cobradores. Em comunicado, a empresa diz que “entende que a polícia precisa tomar providências para que a situação volte à normalidade e está recorrendo a todas as medidas que estão ao seu alcance para assegurar o transporte dos passageiros”.

A Secretaria da Segurança Pública informou que os casos estão sendo investigados pela Polícia Civil.

Por conta dos recentes ataques, cerca de 20 linhas de ônibus circularam na noite desta terça-feira com restrição ou deixaram de sair das garagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas