quarta-feira, 25 maio, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

‘Lamentável é deixar traficantes na rua’, diz diretora do Denarc sobre declaração de Haddad

SÃO PAULO – Enquanto o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) baixaram o tom do discurso em relação à polêmica da operação policial na Cracolândia, no centro da capital, na tarde desta quinta-feira, coube à diretora do Denarc, Elaine Biasolli, manter a discussão política.

Em entrevista à GloboNews nesta sexta-feira, ao rebater a declaração de Haddad de que a ação policial foi lamentável, Elaine Biasolli foi direta:

– Lamentável é deixar traficantes na rua.

No entanto, nesta sexta-feira, um dia depois de criticar a ação policial na Cracolândia, Haddad baixou o tom e disse que o importante agora é retomar o programa Braços Abertos, inclusive com o apoio do governo tucano.

– Já me manifestei ontem. O nosso objetivo agora é retomar o programa como ele foi concebido. Toda a dedicação da prefeitura vai ser para motivar os profissionais de saúde que ficaram um pouco abalados. Motivar os beneficiários para que retomem os trabalhos hoje. Queremos retomar, inclusive com o apoio do governo do estado – disse o prefeito.

O secretário de Segurança Urbana, Roberto Porto, que estava na Cracolândia no momento da ação policial, relatou ter visto policias portando armas que disparam balas de borracha. Ele contou ainda que os profissionais de saúde que trabalham no programa municipal disseram ter atendido pessoas feridas por balas de borracha.

Porto acrescentou ainda que a Polícia Militar tem prendido, em média, três traficantes por dia na Cracolândia, em ações que contam com apoio da Guarda Civil Muncipal ( GCM).

Já o governador Geraldo Alckmin disse que as críticas à ação não podem ser transformadas “em uma picuinha partidária”. Alckmin participou, na manhã desta sexta-feira, da inauguração da duplicação da rodovia Nova Tamoios Planalto. Ao ser questionado se aprovava a operação do Denarc, o governador declarou que houve reação dos dependentes.

– Inclusive com depredação de viatura. Se na resposta da polícia houve excesso, que se apure – afirmou.

Agentes do Denarc realizaram uma ação para prender traficantes na região. Segundo a Polícia Civil, houve resistência por parte dos suspeitos e de usuários de drogas. Quatro pessoas foram presas e 30 detidas para averiguação. Os policiais contam que foram atacados com paus e pedras e que três carros do Denarc foram depredados

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas