quarta-feira, 29 junho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Infraero faz ajuste em vão de escada por onde menina despencou, no Galeão

RIO – A Infraero decidiu trocar o guarda-corpo de vidro das escadas rolantes do Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão. O objetivo é diminuir o vão entre o vidro e a escada para evitar novos acidentes como o da menina argentina Camila Palacios Busnelli, de 3 anos, que caiu de uma altura de 7 metros, do mezanino no segundo andar para o saguão do setor de embarque do Terminal 2, no dia 4 de janeiro.

Uma vistoria feita pelo Procon após o acidente encontrou vãos de até 21 centímetros separando um guarda-corpo das escadas rolantes. O vão pelo qual a menina Camila caiu tinha 19 centímetros, pela medida do órgão de fiscalização. Na ocasião, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ), o engenheiro Agostinho Guerreiro, disse que a existência de um vão de 19 centímetros não segue a determinação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Os pais da menina voltaram a ser ouvidos pela Polícia Civil e, segundo o delegado titular da Delegacia do Aeroporto Internacional do Rio (DAIRJ), Luciano Coelho, outras testemunhas vão prestar depoimento ainda nesta semana. Ainda de acordo com a polícia, 11 pessoas já foram ouvidas no caso, e o inquérito tem prazo de 30 dias para ser concluído e encaminhado à Justiça.

Camila recebeu alta do Hospital municipal Miguel Couto, na Zona Sul, na manhã do último sábado, e passa bem, segundo a Secretaria municipal de Saúde. Ela, que teve traumatismo craniano e no rosto, estava internada desde o dia 4. A menina voltou para a casa,em Buenos Aires, na manhã da segunda-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas