terça-feira, 28 junho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

FT: Brasil saiu de Davos como o perdedor

RIO – O Brasil saiu como o perdedor de Davos e o México, como o vencedor . A conclusão é do blog beyondbrics, do “Financial Times”. “Neste ano, os participantes do Fórum Econômico Mundial avaliaram que houve países vencedores e perdedores, especialmente entre os mercados emergentes”, afirma texto publicado na terça-feira.

“O Brasil foi o país menos mencionado na lista quente de Davos. Com a percepção de falta de investimentos estruturais e o sentimento que muito do crescimento vinha de consumo, não havia muitos comentários positivos sobre o país”, diz o artigo, citando o economista chefe do Itaú, Ilan Goldfajn, que foi diretor de política monetária do Banco Central quando Fernando Henrique ocupava a presidência da República. “Os investidores estão olhando para países com economia sustentável e estável. O Brasil não é um deles.”

Para o colunista, Peter Vanham, o fato de Dilma Rousseff ter se saído do país às vésperas da abertura da Copa do Mundo para falar em Davos não mudou em nada o humor dos agentes econômicos.

Por outrolado, “o México foi o emergentes que recebeu mais tapinhas nas costas – e o presidente Enrique Peña Nieto reagiu enchendo o peito”. Os participantes aprovam as reformas que o país tem feito, analisa o mexicano Angel Gurria, secretário geral da OCDE. “No que tange a reformas, um país se sobressai e tem feito uma trabalho excepcional. E digo com orgulho: é o México”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas