Flamengo e Gabigol vivem clima insustentável e adeus vira questão de tempo

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – O rompimento entre Flamengo e Gabigol parece questão de tempo. Com uma guerra de narrativas desde o primeiro acerto da renovação de contrato, no final do ano passado, clube e jogador já não falam a mesma língua há meses. O clima é visto como insustentável pela diretoria, enquanto o atacante crê em injustiça.

RELAÇÃO DETERIOROU

A chance de Gabigol continuar no Flamengo é quase nula. A entrevista ao “SporTV” de Junior Pedroso, seu empresário, falando sobre suposta falta de interesse do clube em renovar, caiu muito mal. O clima, que se deteriorou com algumas polêmicas recentes, como o episódio com a camisa do Corinthians e o mau comportamento no exame antidoping, só piora.

O Flamengo resolveu antecipar a negociação do novo contrato. O discurso de Marcos Braz, vice de futebol, era de aguardar pelo menos até depois do julgamento por tentativa de fraude ao exame antidoping para analisar o caso. O objetivo inicial era levar a situação até o fim do ano, mas o clube antecipou a questão. A oferta atual foi de um ano de vínculo + quase 50% de valorização salarial.

Do outro lado, a postura do Fla também incomoda. A entrevista foi tratada pela parte de Gabigol como algo natural para apresentar o lado do jogador. Quem expôs a proposta de renovação primeiro foi Rodolfo Landim, também em entrevista, ao jogar a decisão para o atacante. No entanto, essa oferta foi feita de maneira quase informal ao atleta nos últimos dias e foi considerada estranha. Gabriel se sentiu desvalorizado pelo pouco tempo de contrato. A recusa em nada teve a ver com os valores.

O passo atrás do Flamengo com a renovação acordada no fim do ano passado foi outro fator que pegou mal. Em 2022, após a Libertadores, as conversas para a extensão se intensificaram em outubro de 2023. Ficou encaminhado um novo vínculo de cinco anos e aumento de quase 50% no salário.

Rodolfo Landim barrou. Em entrevista nos Estados Unidos, o presidente disse desconhecer o acordo com os empresários de Gabigol e que nunca chegou nem perto de renovar. O atleta não gostou do que ouviu.

O atrito chegou em um estágio de difícil solução. Nenhuma das partes parece disposta a ceder para que o casamento continue. A relação pode terminar antes mesmo de dezembro. Gabriel já admite sair no mês que vem.

GABIGOL SE SENTE DESPROTEGIDO

A preocupação de Gabigol no momento parece ser não se desgastar mais com a torcida. Entendendo que o ciclo no Flamengo está próximo do fim, ele tenta, ao menos, sair pela porta da frente.

Dentro do futebol, Gabi ainda encontrava mais apoio. A resistência maior ao novo contrato, aos valores e ao longo tempo vinham da Gávea. Após a polêmica com a camisa do Corinthians, a ideia de muitos sócios e conselheiros era sequer oferecer algo.

Alguns clubes brasileiros tem Gabigol no radar. Entre eles estão Cruzeiro, Palmeiras, Corinthians e até o Athletico-PR. Alguns deles ainda podem, além de tentar assinar o pré-contrato, tentar a liberação imediata a partir do dia 10 de julho. O atacante só fez cinco jogos no Brasileirão e poderia se transferir.

Sem espaço com Tite, com quem também tem pouco prestígio, nada mais segura Gabigol no Flamengo. A falta de oportunidades até com os desfalques da Copa América fizeram o atacante e o estafe perceberem que o ciclo pode se encerrar. A proposta de renovação só aumentou essa certeza.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.