FAB usa drone para localizar pessoas isoladas pelos temporais no RS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A Força Aérea Brasileira começou a usar um tipo de drone para ajudar a localizar e a identificar as pessoas que estão isoladas em áreas de risco devido aos temporais que assolam o Rio Grande do Sul.

A aeronave remotamente pilotada passou a sobrevoar no domingo (5) a área da Quarta Colônia, na região central do estado. A recomendação da FAB é que, ao ver ou ouvir o drone, os moradores sinalizem por gestos ou marcas na superfície para que possam ser identificados e o apoio para o resgate seja enviado.

Esse tipo de aeronave usada no apoio às vítimas dos temporais no estado possibilita análise em tempo real e com alta precisão das áreas expostas, segundo a FAB. A Força colocou em operação um drone israelense modelo Elbit Hermes 900 (RQ-900), que pertence à Base Aérea de Santa Maria.

CHUVAS JÁ DEIXARAM 83 MORTOS NO RS

A Defesa Civil informou que subiu para 83 o número de mortos em razão das fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul. A última atualização foi divulgada na manhã desta segunda-feira (6).

Autoridades ainda investigam quatro mortes que podem estar relacionadas aos temporais. São 111 desaparecidos e 276 feridos, segundo o boletim da Defesa Civil Estadual.

Ao todo, 850.422 pessoas foram afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul. Ao menos ficaram 121.957 desalojadas e 19.368 estão em abrigos.

Dos 497 municípios gaúchos, 345 sofreram alguma consequência dos temporais. Na região metropolitana de Porto Alegre, a água deixou pessoas ilhadas e fechou hospitais em Canoas. O clima é de “zona de guerra”.

Nível do Guaíba é de 5,27 metros, às 8h, desta segunda. Os dados são da régua da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), Serviço Geológico do Brasil (SGB) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). No sábado (4), ele já havia superado a marca atingida no ano de 1941 (de 4,76 metros de altura), quando inundou grande parte do centro da capital gaúcha.

Números de mortes e desaparecidos ainda podem “crescer exponencialmente”, diz governador. Eduardo Leite (PSDB) afirmou no sábado (4) que os dados podem ser alterados em razão das situações que continuam sendo levantadas pelos órgãos competentes.

Segunda (6) e terça (7) não deve chover em Porto Alegre. Na segunda, a chance de tempestade é de 11%, contra 14% na terça. Nos dois dias, a previsão é de sol entre nuvens, segundo a Climatempo. As máximas poderão atingir 35ºC em algumas cidades e podem alcançar 32ºC a 34ºC na Grande Porto Alegre. Na terça, afirma a MetSul, o sol e calor continuam predominando e as chuvas temporais deverão ficar concentradas no extremo sul do estado e próximo das fronteiras.

O Rio Grande do Sul é atingido por chuvas intensas desde 24 de abril.

“[Quero] alertar a população que serão dias ainda muito difíceis pela frente. A chuva vai dando uma trégua, mas a neblina que vai vir por conta dessa umidade toda ainda vai atrapalhar a movimentação de aeronaves, a gente ainda tem rios muito cheios, ainda vai ser difícil fazer a recomposição imediata de determinadas estradas. A gente tem o próprio Guaíba que vai ficar alguns dias acima da cota de inundação porque é o que os hidrólogos apresentam. Ainda vão ser dias de muitos problemas ainda, mas nós estamos atuando em todas as frentes”, disse Eduardo Leite, em entrevista coletiva.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.