Ex-cartola do Vitória diz ter comprado desembargador e fraudado antidoping

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Paulo Carneiro, ex-presidente do Vitória, deu fortes declarações durante uma participação ao vivo em um podcast na noite da última terça-feira (25).

O ex-dirigente afirmou que “comprou” um desembargador no Rio de Janeiro por R$ 600 mil em um processo contra CBF e Rede Globo. Ele disse que entrou com a ação após “ter feito um campeonato e vencido o Fluminense por 6”.

Ele também contou que trocou urina para que o ex-volante Matuzalém não fosse flagrado no antidoping: “Era maconheiro”. Revelado pelo Vitória, o jogador atuou pelo clube entre 1997 e 1999, quando foi para o futebol italiano.

Após ambas as declarações, Paulo Carneiro se espantou com o fato de o programa estar sendo transmitido ao vivo e pediu para interromperem a gravação: “Não grava, não”. O vídeo foi retirado do canal Zona Mista, no YouTube, mas recortes viralizaram nas redes sociais.

“Fizemos o campeonato que a gente ganhou até do Fluminense de 6, em 2003. Aí nós fizemos, entrei com ação contra a CBF e contra a Globo. Peguei um advogado no Rio, meu amigo, Pedro Paulo Magalhães, e eu comprei um desembargador no Rio por R$ 600 mil reais… Tira essa porra.”, disse. “Aí eu subi a escada atrás do Matuzalém, o vagabundo, já troquei até urina para salvar o doping dele, que ele era maconheiro (…) Não grava, não. [Está ao vivo]Vocês estão de brincadeira. Falando sério? Tira aí… Pelo amor de Deus.”

Paulo Carneiro teve duas passagens pela presidência do Vitória. A primeira, entre 1991 e 2005. Depois, foi eleito em 2019, mas veio a ser afastado em 2021, após parecer da Comissão de Ética sobre possíveis infrações, e destituído do cargo no ano seguinte.

Segundo a plataforma especializada OGol, o Vitória enfrentou o Fluminense duas vezes no Brasileirão daquele ano, tendo vencido o primeiro jogo por 2 a 1 e perdido por 2 a 0. O time também encarou o Fluminense de Feira duas vezes em 2003, pelo Nordestão, mas ambas as partidas terminaram empatadas.

CANAL SE MANIFESTA

Em pronunciamento, o Zona Mista afirmou que o vídeo voltará a ficar disponível, mas com “as devidas solicitações de cortes”. O canal fez um comunicado sobre a suspensão momentânea do episódio e ressaltou que a decisão é para manter o respeito ao convidado.

O Zona Mista vem a público se manifestar, em nota espontânea e não formal, a respeito da suspensão, momentânea, do episódio de número 10 (dez) com o Sr. Paulo Carneiro, na última terça-feira, 25 de junho de 2024.

Reafirmamos o compromisso que a Zona Mista e seus integrantes têm de promover e preservar o respeito mútuo com sua audiência e convidados (as).

É importante esclarecer que TODOS os episódios são previamente agendados e os (as) participantes ficam cientes e de acordo com a linha editorial do programa e suas condições de exibição. Sendo assim, assumem os termos e riscos que suas condutas podem resultar.

Nos comprometemos a preservar o bem-estar, a imagem e os direitos de cada convidado (a), atendendo, sempre que possível, solicitações de forma cordial. Isso, independentemente de quem for o (a) convidado (a). Mesmo que o direito nos reserve a exibir todo e qualquer material produzido pela Zona Mista.

O episódio estará disponível, com as devidas solicitações de cortes, mantendo o princípio da cordialidade com seus(as) convidados(as).

Entendemos que, acima de qualquer número, repercussão ou engajamento, devemos manter o respeito ao convidado(a) e à nossa audiência. Talvez não seja a solução que melhor agrade a todos, inclusive a nós, mas é a mais justa.

Pedimos desculpas e contamos com a compreensão de todos(as).

Atenciosamente, Zona Mista

Compartilhe: