segunda-feira, 15 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Corinthians joga mal, perde do Atlético-GO e se complica na Copa do Brasil

O Corinthians foi até Goiânia encarar o Atlético-GO com um plano de jogo proposto pelo técnico Vítor Pereira que não funcionou em nenhum momento. Com três volantes e três atacantes, o time ficou sem criatividade, foi pressionado durante os primeiros 45 minutos e desceu para o intervalo com a derrota no placar. O treinador português tentou arrumar o time no intervalo, mandou seus meias para o jogo e nada surtiu efeito. Para piorar, o time levou o segundo gol aos 42 da segunda etapa – final de jogo, 2 a 0 para o Atlético-GO, que agora pode até perder por um gol de diferença no dia 17 de agosto, na Neo Química Arena, que avançará às semifinais da competição.

Para avançar, o Corinthians precisará vencer o jogo de volta por dois gols de diferença para levar a disputa para as cobranças de pênalti. O time avançará diretamente apenas caso vença o rival goiano por três ou mais gols de diferença na partida de volta, em São Paulo.

O Atlético-GO começou a partida pressionando o Corinthians, principalmente pelo seu setor direito de ataque. Com o lateral-direito Dudu em ótima noite, o time aproveitou as várias falhas de marcação do time alvinegro pelo setor e deu muito trabalho para o goleiro Cássio nos primeiros 45 minutos.

A primeira grande chance para o time de Goiânia surgiu aos oito minutos. Jorginho recebeu com liberdade e abriu para Wellington Rato, que pelo lado direito da entrada da área bateu de esquerda para grande defesa de Cássio, que conseguiu espalmar a bola pela linha de fundo.

O Corinthians tinha muita dificuldade no setor de meio-campo. Vítor Pereira optou por mandar a campo um time no 4-3-3, mas com três volantes – Du Queiroz, Cantillo e Maycon. Os três não conseguiram dar ao time a consistência defensiva que o treinador português buscava na primeira etapa e também não conseguiam a conexão para jogadas de ataque mais agudas.

De tanto rondar a área corintiana, o Atlético-GO abriu o placar. Aos 22 minutos, Marlon Freitas deu excelente lançamento nas costas da marcação para Dudu, que entrou sozinho pela direita, levantou a cabeça e encontrou Jorginho livre na entrada da área. Ele fez o passe e o meia bateu para o gol, a bola desviou em Raul Gustavo, tirou a chance de Cássio fazer a defesa e morreu mansa no fundo da rede.

Até o final do primeiro tempo, o Corinthians viveu de tentativas de jogadas individuais de seus principais jogadores, entre eles Yuri Alberto. O atacante não se limitou a esperar a bola e tentava buscar jogo pelos lados do setor, mas tinha pouca ajuda de seus companheiros.

Vítor Pereira voltou para o segundo tempo disposto a corrigir os defeitos apresentados pelo Corinthians em seu esquema de jogo. No intervalo, o treinador sacou o volante Du Queiroz e o atacante Róger Guedes e mandou a campo os meias Giuliano e Adson. Assim, o treinador abandonava o seu esquema com três na frente e voltava para o 4-4-2, agora com dois volantes e dois meias de origem no time.

A mudança quase surtiu efeito logo no primeiro ataque do Corinthians na segunda etapa. Com um minuto, Giuliano entrou na área e deixou para Yuri Alberto pela direita. O atacante cortou o marcador, mas na hora do chute acabou travado pela defesa. A bola sobrou de novo para Giuliano, que também tentou arriscar para o gol, mas acabou sofrendo um bloqueio na hora do arremate.

O Atlético-GO ficou com um pouco mais de espaço para tentar um contra-ataque. Aos seis minutos, o time do técnico Jorginho desperdiçou uma gigantesca chance de ampliar a vantagem. Pela esquerda, Peglow tabelou e deixou Gil para trás na corrida. Ele foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para trás, no meio da área. Jorginho, mais uma vez, entrou livre e bateu chapado com o pé esquerdo, mas a bola caprichosamente tirou tinta da trave de Cássio.

Depois de o Atlético-GO chegar com muito perigo mais uma vez aos 18, quando Marlon Freitas bateu para cima boa chance de ampliar, Vítor Pereira fez mais duas mudanças e sacou Fagner para a entrada de Rafael Ramos e promoveu a estreia do volante argentino Fausto Vera, de 22 anos e recém-contratado junto ao Argentinos Juniors, clube de Buenos Aires.

O Alvinegro trabalhou bem a bola aos 20 minutos. Willian recuperou a bola no campo de defesa e partiu em disparada para o ataque pelo lado esquerdo do campo. Próximo à área, sofreu falta de Dudu. Enquanto o atleta do time goianiense reclamava com a arbitragem, o meia bateu rápido e acionou Giuliano, que entrou em velocidade e tocou no canto direito do goleiro Ronaldo, mas a bola passou à esquerda da trave.

Depois disso, o Corinthians parou em campo e pouco produziu. Para piorar, aos 42, Léo Pereira, que entrou no segundo tempo, recebeu boa bola pela esquerda do ataque, ajeitou o corpo e bateu com muita categoria para o gol. A bola fez uma curva perfeita e entrou no ângulo esquerdo do goleiro Cássio, que se esticou todo, mas não conseguiu impedir o segundo gol da equipe goiana, para uma grande festa da torcida.

Depois, o Corinthians se jogou todo no ataque para tentar diminuir o prejuízo, mas mal chegou ao gol defendido por Ronaldo. O time de Vítor Pereira agora precisa dar um tempo na Copa do Brasil, já que nas próximas semanas o time terá o Flamengo pela frente em outra disputa de quartas de final, mas pela Libertadores. E não poderá deixar de lado o Campeonato Brasileiro, onde tenta perseguir o líder Palmeiras. As próximas semanas serão tensas para o torcedor alvinegro.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 2 X 0 CORINTHIANS

ATLÉTICO-GO – Ronaldo; Dudu, Wanderson, Edson e Jefferson; Baralhas, Marlon Freitas, Wellington Rato (Léo Pereira), Jorginho (Shaylon) e Peglow (Airton); Ricardinho (Luiz Fernando). Técnico: Jorginho.

CORINTHIANS – Cássio; Fagner (Rafael Ramos), Gil, Raul Gustavo (Balbuena) e Piton; Du Queiroz (Giuliano), Cantillo (Fausto Vera) e Maycon; Willian, Yuri Alberto e Róger Guedes (Adson). Técnico: Vítor Pereira.

GOLS – Jorginho, aos 22 minutos do primeiro tempo; Léo Pereira, aos 42 do segundo.

ÁRBITRO – Marcelo de Lima Henrique (RJ).

CARTÃO AMARELO – Edson (Atlético-GO).

RENDA E PÚBLICO: Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO).

Glauco de Pierri
Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas