quinta-feira, 11 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Corinthians superou apenas um rival argentino em oitavas de final da Libertadores

O empate entre Corinthians e Boca Juniors nesta terça-feira, pela partida de ida das oitavas de final da Libertadores, fez com que a torcida corintiana revisitasse antigos traumas de seu passado na competição continental. Desde que o modelo com esta fase do torneio foi estabelecido, em 1989, o alvinegro derrotou argentinos em apenas uma oportunidade.

Contando com a edição deste ano, o Corinthians disputou a Libertadores, principal competição do continente, em 16 oportunidades. Destas, foi ao mata-mata em 13, além de conquistar a América, de forma invicta, em 2012. Mas para o corintiano, o principal obstáculo são as oitavas, onde o clube já foi eliminado oito vezes, sempre deixando algum trauma na torcida.

Nessas eliminações, os maiores algozes são as equipes argentinas. Desde 1991, ano em que o Corinthians se classificou às oitavas pela primeira vez, enfrentou o Boca Juniors (1991, 2013 e 2022), River Plate (2003 e 2006) e Rosario Central (2000), este sendo o único confronto em que conseguiu avançar na competição.

Em 2000, com um time recheado de estrelas, como Rincón, Marcelinho Carioca e Luizão, o alvinegro se classificou, nos pênaltis, diante do Rosario, após empate em 5 a 5 no agregado – 3 a 2 em cada um dos jogos. Naquela edição, a equipe acabou eliminada pelo Palmeiras, também nos pênaltis, com “São Marcos” defendendo a cobrança decisiva de Marcelinho.

Desde então, o drama das oitavas e dos argentinos se tornou um pesadelo na vida do torcedor. Exceto no ano em que foi campeão, o Corinthians não consegue avançar adiante dessa primeira fase do mata-mata. Além disso, neste século, o time não consegue vencer uma partida de ida das oitavas de final.

Todos esses aspectos se refletem nos números. Entre os rivais brasileiros, campeões da Libertadores e que estão presentes na competição deste ano, o Corinthians tem o pior aproveitamento nas oitavas. Em 25 jogos, contando com o empate diante do Boca nesta temporada, a equipe soma apenas 37,3% de aproveitamento, conseguindo seguir adiante na competição em apenas quatro das 12 vezes em que frequentou essa fase.

Atlético Mineiro, Flamengo e Palmeiras, os outros campeões brasileiros presentes neste ano, tem aproveitamentos superiores ao do Corinthians, respectivamente de 47, 44 e 65%. O duelo diante do Boca Juniors na próxima semana, em “La Bombonera”, pode servir para Vítor Pereira quebrar esse tabu que ronda o Parque São Jorge.

“Temos Fluminense e depois (viagem para) Argentina para bater com Boca na casa deles. O melhor é descansar, dormir e começar a pensar a partir de amanhã na partida do Fluminense”, afirmou o treinador, que lamentou os desfalques e a falta de tempo para recuperação do calendário brasileiro. “Queríamos apresentar nossa melhor força, mas o calendário brasileiro vai nos massacrando e retirando jogadores. Hoje, mais dois (Willian e Fagner)”.

Todas as participações do Corinthians em oitavas de final de Libertadores:

1991 – Boca Juniors – eliminação, 4 a 2 no agregado

1996 – Espoli-VEN – classificação, 5 a 1 no agregado

1999 – Jorge Wilstermann – classificação, 6 a 3 no agregado

2000 – Rosario Central – classificação nos pênaltis, após 5 a 5 no agregado

2003 – River Plate – eliminação, 4 a 2 no agregado

2006 – River Plate – eliminação, 6 a 3 no agregado

2010 – Flamengo – eliminação, 2 a 2 no agregado (critério do gol fora de casa)

2012 – Emelec – classificação, 3 a 0 no agregado

2015 – Guaraní-PAR – eliminação, 3 a 0 no agregado

2016 – Nacional-URU – eliminação, 2 a 2 no agregado (critério do gol fora de casa)

2018 – Colo-Colo – eliminação, 2 a 2 no agregado (critério do gol fora de casa)

2022 – Boca Juniors – 0 a 0 na partida de ida

Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas