sexta-feira, 19 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Serena luta por 3h14, mas perde em Wimbledon na volta às quadras após um ano

Há um ano, Serena Williams deixou a quadra em Wimbledon chorando por causa de uma lesão na coxa que poderia ter decretado sua aposentadoria. Nesta terça-feira, ela voltou ao Grand Slam de Londres como atleta convidada e mostrou que, mesmo sem ritmo, ainda tem o talento e a força que a fizeram a melhor do planeta. Diante de uma oponente 16 anos mais nova, a experiente americana aguentou por 3h14, mas extenuada acabou derrotada por 2 a 1, parciais de 7/5, 1/6 e 7/6 (10 a 7), pela francesa Harmony Tan.

Após um ano sem disputar uma partida de simples por causa da grave lesão na coxa sofrida ainda na primeira rodada de Wimbledon, diante da bielorrussa Aliaksandra Sasnovich, Serena voltou ao torneio para os últimos jogos da carreira. Ela adiantou que já se prepara para um adeus definitivo.

Por causa do período inativo, a americana que dominou o ranking mundial por muitas semanas entrou em quadra apenas como 1.204 do mundo. Mas carregando o prestígio de ter conquistado Wimbledon sete vezes.

Sob olhares da família nas arquibancadas, tinha pela frente a francesa Harmony Tan, estreante em Wimbledon. Começou no saque e, sentindo bastante o ritmo de jogo, acabou quebrada. Apenas depois de 0 a 40, anotou o primeiro ponto para receber caloroso aplauso. Sem esforço, a francesa fez logo 2 a 0.

Aos poucos a americana foi se ambientando e não demorou a virar, abrindo 4 a 2 com duas quebras e a confirmação de seus serviços. A habitual força característica de sua carreira era aposta certeira diante de uma novata.

Tan não se intimidou, porém, reagiu e empatou em 4 a 4, depois 5 a 5 até virar ao aproveitar o breakpoint no 11° game. Confirmou o saque e fechou em 7/5 em bela passada.

O segundo set começou com Serena sacando bem e depois aproveitando o sétimo breakpoint para fazer 2 a 0 em impressionante game de 19 minutos. Mais concentrada, ampliou a vantagem para 5 a 0. Tan escapou do pneu, mas perdeu o set por 6 a 1.

A decisão foi para o terceiro set. Serena abriu 3 a 1 com uma quebra, mas permitiu o empate. Com quase 2h30 de jogo, queria decidir rápido os pontos, alternando grandes devoluções com erros não forçados e acabou levando a virada. Nada de desistir, contudo. Empatou no saque e depois quebrou em parcial na qual comemorou um ponto de joelhos e outro com braços erguidos.

Bastava a extenuada americana confirmar o saque para que a volta fosse perfeita. Não conseguiu. A vencedora sairia no novo tie-break de 10 pontos. Ela abriu logo 4 a 0. E Tan virou para 5 a 4. Depois abriu 8 a 6 com winner. Chegou ao match point com 9 a 7 e fechou no saque.

BRASIL, FORA

Depois da queda de Bia Haddad, na véspera, o Brasil viu a sua outra representante na chave de simples dar adeus nesta terça-feira. Medalha de bronze nas duplas nos Jogos de Tóquio, Laura Pigossi enfrentou a eslovaca Kristina Kucova e deu adeus com derrota por 7/5 e 6/0.

No primeiro set, a brasileira reagiu após ter 5 a 2 contra e empatou em 5 a 5. Mas desperdiçou o saque na hora de virar e levou o 7 a 5 a seguir. Não conseguir um melhor resultado na parcial desanimou a brasileira, que fez um péssimo segundo set, sendo eliminada com um pneu no primeiro Grand Slam da carreira.

SEM ESFORÇO

Diferentemente de Serena Williams, algumas cabeças de chave em Wimbledon não tiveram dificuldades na estreia. A espanhola Paula Badosa, cabeça 4, fez 6/1 e 6/2 sobre a americana Louisa Chirico, placar semelhante ao da compatriota Sara Tormo (32) diante da também americana Christina McHale, com 6/2 e 6/1. A belga Simona Halep (16) fez 6/3 e 6/2 sobre a checa Karolina Muchova.

Já Petra Kvitova, também da República Checa, teve mais trabalho para virar diante de Jasmine Piolini, da Itália, com 2/6, 6/4 e 6/2, enquanto a americana Amanda Anisimova fez 6/3 e 6/4 sobre a chinesa Yue Yuan.

As surpresas ficaram para as quedas da casaque Elena Rybakina, cabeça 17, diante da americana Coco Vandeweghe, com 7/6 (7/2) e 7/5 e da Italiana Camila Giorgio (21), com derrota por 7/6 (7/4) e 6/1 para a polonesa Magdalena Frech.

TSITSIPAS AVANÇA

Nos jogos da tarde em Wimbledon da chave masculinas, resultados positivos para os cabeças de chave. Número 4, o grego Stefanos Tsitsipas derrotou o suíço Alexander Ritschard com 7/6 (7/1), 6/3, 5/7 e 6/4 e o americano Taylor Fritz (11) fez 6/4, 6/4 e 6/3 no italiano Lorenzo Musetti.

Mais fácil foram as vitórias do espanhol Roberto Bautista Agit (17) sobre Attila Balasz, por 6/1, 6/0 e 6/3 e do argentino Diego Schuwartzman sobre Stefan Kozlov, com 6/3, 6/2 e 6/2.

Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas