quinta-feira, 11 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Brasil perde de virada para Suécia em último amistoso antes de Copa América

No último amistoso que serviu de preparação para a disputa da Copa América feminina, o Brasil perdeu de virada nesta terça-feira para a seleção da Suécia, por 3 a 1, e encerrou a sua preparação pela Europa com duas derrotas. Os gols do jogo saíram todos no segundo tempo. Debinha marcou para o Brasil enquanto Kaneryd, Hurtig e Blackstenius marcaram para as suecas que ocupam o segundo lugar no ranking mundial.

Na partida, o Brasil foi muito superior no primeiro tempo, encurralou as donas da casa e deu a impressão de que sairia com a vitória após sair na frente do placar. No entanto, a condição física foi fundamental para a mudança de cenário na etapa final.

No trabalho de preparação para a disputa da Copa América, o Brasil havia perdido para a Dinamarca pelo placar de 2 a 1, no primeiro dos dois amistosos que o grupo fez na Europa. O Brasil estreia na Copa América de futebol feminino no dia 9 de julho e o adversário é a Argentina.

O primeiro tempo da partida contra as suecas apresentou uma seleção brasileira com uma defesa sólida e também com bom volume de jogo no setor ofensivo. As donas da casa apresentaram lentidão na transição para o ataque e o Brasil se aproveitou disso para impor o seu ritmo e crescer na partida.

As jogadas em velocidade com Debinha e Ary Borges surpreenderam a marcação adversária. O melhor momento, no entanto, veio em um cruzamento de Tamires que acabou encontrando a trave da Suécia. Outra boa chance aconteceu no final do primeiro tempo. Adriana chutou, a goleira Lindahl falhou feio, mas Kerolin não chegou a tempo de completar para as redes.

Embalado pela boa atuação da etapa inicial, o Brasil voltou com Bia Zanerato no lugar de Ary Borges e Duda Santos na vaga de Luana. O time manteve o ritmo forte e abriu o placar logo aos 5 minutos. Fê Palermo lançou Debinha em velocidade pela direita. A camisa nove avançou até a pequena área e tocou no canto para fazer 1 a 0.

O gol, no entanto, acabou despertando o time da Suécia, que se beneficiou do desgaste das brasileiras para endurecer o jogo. A parte física passou a fazer a diferença e o Brasil começou a espaços no seu campo de defesa.

As suecas apertaram o ritmo, começaram a criar chances e conseguiram o empate aos 19 minutos. Em seu primeiro lance no jogo, Kaneryd fez bela jogada individual, entrou na área e bateu cruzado para fazer 1 a 1. O empate abalou a equipe de Pia Sundhage e o descuido custou caro. Dois minutos depois, Andersson avançou pela esquerda e cruzou na área. Hurtig entrou sem marcação e, de cabeça, decretou a virada: 2 a 1.

A partir daí, o controle do jogo ficou com a Suécia. O Brasil bem que tentou esboçar uma reação, mas não conseguia fazer a transição com eficiência. As suecas administraram o jogo e ainda chegaram ao terceiro gol com Blackstenius no final.

Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas