quarta-feira, 29 junho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Técnico do Sheriff, ‘zebra’ que bateu Real Madrid, se junta ao exército ucraniano

Cinco meses depois de fazer história no comando do Sheriff Tiraspol, da Moldávia, com uma vitória por 2 a 1 sobre o Real Madrid, na Liga dos Campeões, o técnico ucraniano Yuriy Vernydub se juntou às Forças Armadas para defender sua terra natal da invasão russa em curso desde a semana passada. Uma foto que ganhou repercussão nas redes mostra ele vestido com trajes militares ao lado de dois homens.

De acordo com o portal de notícias ucraniano UA Football, o treinador foi designado para a brigada de artilharia. Jogador do Sheriff, o zagueiro peruano Gustavo Dulanto confirmou a ida do comandante à Ucrânia em publicação no Twitter, na qual escreveu: “Que Deus proteja meu treinador Yury que foi para a Ucrânia”.

O jogador também explicou como está a situação na Moldávia, pequeno país do Leste Europeu, localizado entre a Ucrânia e a Romênia. “Está tudo normal aqui. Minha família e eu estamos bem, mas incertos de que isso pode continuar mais para frente. Estamos preparados para qualquer situação que nos obrigue a sair daqui”, escreveu o peruano.

Dulanto era um dos jogadores que estavam em campo na inacreditável vitória sobre o Real Madrid, em pleno Santiago Bernabéu, pela segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Depois disso, o time perdeu três jogos e empatou um, por isso acabou eliminado, mas deixou sua marca.

Na semana passada, quando o conflito na Ucrânia estava começando, o Sheriff caiu também na Liga Europa, após derrota para o Braga. No retorno à Moldávia, Yuriy Vernydub comunicou que queria voltar para seu país, como havia adiantado ainda em Portugal, onde foi a partida.

“Quando chegar à Moldávia, vou pedir para voltar à Ucrânia. Disse para a minha família que, se eles precisassem de minha ajuda, estaria sempre com eles. Queria deixar algumas palavras de apoio ao povo ucraniano: estou orgulhoso das pessoas que defendem o país”, afirmou o treinador na ocasião.

Vernydub é apenas um dos nomes do esporte que se colocaram à disposição para o combate. Vasyl Lomachenko, boxeador campeão mundial e bi olímpico, também se alistou ao exército ucraniano, assim como o tenista Sergiy Stakhovsky, que já foi 31ª colocado da ATP e é conhecido por ter eliminar Roger Federer em Wimbledon, em 2013.

Enquanto isso, profissionais do esporte de outras nacionalidades têm se manifestado contra a invasão. É o caso do treinador alemão Markus Gisdol, que deixou o cargo de manager do Lokomotiv Moscou, da Rússia, nesta terça-feira. “Não posso ficar em um país cujo líder invadiu outro país no meio da Europa”, disse ele em entrevista ao jornal Bild.

Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas