quinta-feira, 7 julho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Kaiky projeta ‘final’ no Santos e torce para não ter chuva em Araraquara

Depois de uma chuva de granizo e de um apagão na Arena Fonte Luminosa, o Santos vai enfrentar a Ferroviária nesta quarta-feira, em jogo adiado da 10ª rodada do Paulistão. E, em meio à pressão para acabar com as chances de rebaixamento, o zagueiro Kaiky admitiu torcer para não chover novamente para garantir logo a permanência santista na primeira divisão estadual.

“Vamos torcer pra não chover, né!? Em Araraquara é difícil chover, mas é incrível pois todas as vezes que eu joguei lá caiu a chuva. Então não sei é azar meu ou de outra pessoa do grupo”, brincou o defensor. “Mas tomara que amanhã (quarta) não chova e que o gramado esteja bom para a gente fazer uma grande partida.”

O confronto entre os dois times estava marcado para o dia 5 deste mês. A chuva de granizo atingiu uma rede de energia externa próxima ao local do jogo, causando um blecaute a poucos minutos do início da partida. A arbitragem adiou o início por mais de uma hora. Mas uma nova explosão gerou um apagão total quando os jogadores estavam voltando para o gramado.

O jogo, enfim, foi adiado para esta quarta. E será decisivo para o time da Vila Belmiro, que precisa vencer para acabar com as chances de rebaixamento e se manter na briga pela vaga nas quartas de final. Vencendo, depende apenas de si para assegurar a classificação na rodada final, no sábado, contra o Água Santa. “Com certeza é uma final amanhã. Sabemos da importância desse jogo, que pode acabar com qualquer chance de rebaixamento e ainda colocar a gente na zona de classificação”, disse Kaiky.

O defensor comentou ainda a mudança de posição que sofreu no jogo passado, a derrota para o Palmeiras no clássico disputado no domingo. Ele foi escalado como volante pelo técnico Fábian Bustos e admitiu a surpresa com a novidade.

“No profissional, foi a primeira vez que atuei como volante. Já joguei poucas vezes assim na base, mas isso foi lá no sub-11 e sub-13. É uma posição que não estava tão acostumado, é um pouco diferente de atuar na zaga. Mas treinei dois dias atuando ali, tive a confiança do professor e acabei voltando pra zaga no segundo tempo por conta da situação do jogo. Vou querer me adaptar mais como volante, pois isso me abre um leque para exercer outras funções dentro de campo. Agradeço ao professor pela oportunidade e estou à disposição para atuar onde ele precisar”, projetou.

Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas