Torino não recebe parcela por Danilo Avelar e aciona Corinthians na Fifa - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Esportes
Torino não recebe parcela por Danilo Avelar e aciona Corinthians na Fifa
Reportagem produzida por Estadão Conteúdo

O Corinthians foi acionado pela Fifa por não ter pagado a última parcela da compra do zagueiro e lateral-esquerdo Danilo Avelar. Time que vendeu o jogador ao time brasileiro, o Torino cobra o valor de 750 mil euros (cerca de R$ 4,7 milhões, pelo câmbio atual). A equipe paulista não se manifestou sobre o caso.

De acordo com o site MeuTimão, a diretoria corintiana tentou fazer um acordo amigável com o time italiano, mas não teve sucesso. A dívida pode chegar a R$ 5 milhões por causa do atraso no pagamento.

Avelar chegou ao Corinthians em julho de 2018 por empréstimo. Um ano depois, o jogador foi contratado em definitivo por 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 10 milhões). A primeira parcela foi quitada em março deste ano, com atraso. E a segunda, motivo da reclamação formal do Torino junto à Fifa, ainda não foi paga.

Na ocasião do acerto, Avelar assinou contrato de três anos com o time paulista, até 31 de dezembro de 2022. O jogador, contudo, não está defendendo o Corinthians desde junho por conta de um caso de racismo. Afastado, segue treinando com o grupo, mas fora dos planos do técnico Sylvinho.

A diretoria trabalha para negociar o jogador por empréstimo no início de 2022, mantendo o vínculo em definitivo com o time paulista ao menos até o fim do contrato.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.