Em SP, premiê do Japão vai à Liberdade e ao Ibirapuera e fará palestra

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, faz passagem neste sábado (4) por São Paulo que inclui visita a centros culturais nipônicos, palestra e coletiva de imprensa. Ele está no Brasil como parte de esforços para fortalecer os laços econômicos com países da América do Sul.

Kishida deve chegar por volta das 13h no Bunkyo, uma sociedade cultural nipônica que fica na Liberdade, região central da capital paulista. A organização nasceu em 1955 com a missão de organizar as comemorações do cinquentenário da imigração japonesa no Brasil, em 1958. A cerimônia terá discurso do primeiro-ministro e inclui sessão de fotos com os presentes.

Depois, Kishida visita, às 14h40 no parque Ibirapuera, o Ireihi, memorial em homenagem aos imigrantes pioneiros da comunidade. Na sequência, passa pelo Pavilhão Japonês, uma construção de 7.500 m² que foi um presente da comunidade nipônica pelos 400 anos de São Paulo –quando também o Ibirapuera foi inaugurado, em 1954. O edifício é versão reduzida da Vila Imperial de Katsura, uma das principais pontos turísticos de Kyoto.

O primeiro-ministro também visita a Japan House São Paulo, que fica na avenida Paulista. O centro cultural é um projeto do governo do Japão para difusão da cultura do país –tanto sua faceta tradicional como a inovadora. Só três cidades no mundo receberam uma versão da Japan House –além de São Paulo, também Londres, na Inglaterra, e Los Angeles, nos EUA.

É também na Japan House que fica uma unidade do Aizomê, restaurante comandado pela chef Telma Shiraishi, primeira mulher no Brasil a receber o título de embaixadora da culinária nipônica.

Antes de terminar a agenda do dia, o primeiro-ministro japonês ainda participa de evento na Faculdade de Direito da USP, no largo São Francisco, às 17h30, para tratar de economia. A viagem de Kishida ao Brasil é um contraponto aos esforços de China e Rússia para liderar países em desenvolvimento.

Nesta sexta-feira (3), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu a Kishida, em Brasília, que o país asiático comece a comprar carne brasileira, um pleito feito desde 2005.

Em declaração à imprensa após reunião bilateral no Palácio do Planalto, o petista falou em tom de brincadeira para o vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB), levar o líder japonês a uma churrascaria em São Paulo. “Se tiver em São Paulo, Alckmin, por favor, leve o primeiro-ministro Fumio para comer um churrasco no melhor restaurante de São Paulo, para que na semana seguinte comece a importar nossa carne”, disse Lula.

A passagem do primeiro-ministro se encerra em uma coletiva de imprensa no hotel Tivoli Mofarrej São Paulo, na região da avenida Paulista.

A última visita de um premiê japonês ao Brasil foi feita pelo antecessor de Kishida, Shinzo Abe, assassinado a tiros em 2022. Abe participou da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio em 2016 e realizou uma visita oficial ao Brasil em 2014.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.