quarta-feira, 10 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Bolsas da Europa fecham sem tendência, com preocupações sobre economia

As bolsas da Europa fecharam sem direção única nesta segunda-feira, dia 1º, muito próximas da estabilidade, em um cenário onde as preocupações dos investidores são o futuro da economia na zona do euro em meio à guerra na Ucrânia e a crise energética.

Na Alemanha, as vendas no varejo caíram 1,6% em junho ante maio, contrariando previsão de alta de 0,1%. Os PMIs da zona do euro e o do Reino Unido caíram aos menores patamares em 25 meses, enquanto o da Alemanha teve a primeira contração desde meados de 2020.

O índice DAX caiu 0,03% para 13.479,63 pontos. Destaque para as ações da Lufthansa que caíram cerca de 0,15% no pregão em Frankfurt, com as notícias de que a empresa mantém negociações com o sindicato de trabalhadores para evitar uma greve.

A taxa de desemprego da zona do euro ficou em 6,6% em junho, repetindo o patamar de maio, segundo dados com ajustes sazonais divulgados pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. Estima-se que existam 10,925 milhões de desempregados na zona do euro em junho.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB subiu 0,11% para 22.429,47 pontos. Hoje o FMI divulgou um relatório no qual relata que economia italiana se recuperou vigorosamente da queda na produção relacionada à covid-19, evitando cicatrizes econômicas. No entanto, a economia italiana enfrenta agora novos desafios importantes, com a guerra na Ucrânia.

Em Londres, o índice FTSE 100 das principais ações negociadas terminou com queda de 0,13% aos 7.413,42 pontos. A expectativa dos ingleses agora é com o anúncio na quinta-feira do Banco da Inglaterra (BoE), o banco central do país, para um aumento das taxas básicas de juros. O banco ING divulgou uma nota nesta segunda-feira dizendo que espera um aumento de 50 pontos-base na taxa de juro, mas que esta subida não deve ajudar a uma recuperação da libra que ainda sofre com sucessivas quedas. Destaque para as ações em Londres do HSBC, que subiram em média 6,60% com balanço divulgado de maior lucro e receita no segundo semestre.

Em Paris, o CAC 40 caiu 0,18% para 6.436,86 pontos. Já o índice Ibex 35, da Bolsa de Madri terminou em queda de 0,83% aos 8.088,77 pontos. Em Portugal, o PSI 20 terminou com baixa de 0,43% aos 6.096,99 pontos.

Em Amsterdã, as ações da Heineken terminaram com baixa em torno de 0,71% apesar de que o balanço divulgado no primeiro semestre superou as expectativas de lucros e receitas.

Por Carlos Dias, especial para a Estadão/Broadcast
Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas