Caixa cresce mais do que bancos privados na concessão de crédito imobiliário - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Economia
Caixa cresce mais do que bancos privados na concessão de crédito imobiliário
Publicado por Estadão Conteúdo

A Caixa Econômica Federal fez jus ao seu apelido de "banco da habitação" e liderou a concessão de financiamentos imobiliários no último ano. A estatal concedeu R$ 53,7 bilhões em empréstimos para a compra e a aquisição de moradias em 2019, 102% mais do que em 2019.

O montante também representa 43,3% do total de financiamentos concedidos no Brasil no último ano, considerando apenas a modalidade que adota recursos das cadernetas de poupança - principal linha do mercado. Ficam de fora da conta as operações com recursos do FGTS, onde a Caixa é, praticamente, a única instituição financeira a atuar.

O ritmo de liberação de crédito pela Caixa no último ano foi bem maior do que o visto entre os bancos privados, que fizeram bastante propaganda para divulgar reduções de taxas e novas opções de indexadores nos contratos.

O segundo no ranking do financiamentos imobiliário em 2020 foi o Bradesco, com R$ 24,5 bilhões em empréstimos, expansão de 37,6% ante 2019. Esse movimento lhe garantiu uma participação de mercado de 19,7%.

O terceiro lugar ficou com o Itaú Unibanco, com R$ 23,3 bilhões, expansão de 41% nos empréstimos. Sua fatia de mercado foi de 18,8%.

Na sequência vêm Santander (R$ 15,6 bilhões, alta de 26%) e Banco do Brasil (R$ 3,6 bilhões, alta de 6%).

A inadimplência no crédito imobiliário ficou em 1,6% em 2020. Apesar da crise econômica e pandemia, a inadimplência dos mutuários ficou dentro da faixa verificada na última década, quando oscilou entre 1,4% (2014 e 2018) e 2,1% (2010).

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) e compilados pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.