Em quatro meses, Banestes já liberou aproximadamente R$ 230 milhões em crédito emergencial - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Economia
Em quatro meses, Banestes já liberou aproximadamente R$ 230 milhões em crédito emergencial
Valor é referente às linhas de crédito criadas para amenizar os agravantes econômicos da pandemia do novo coronavírus
Publicado por Redação VitóriaNews

Mais de 6,5 mil empresários de micro, pequeno, médio e grande porte e indústrias do Espírito Santo já foram beneficiados pelas linhas de crédito com condições diferenciadas oferecidas pelo Banestes, para enfrentamento da crise gerada pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Ao todo, o banco já liberou aproximadamente R$ 230 milhões em operações de crédito emergencial.

Além disso, já foram realizados mais de R$ 632,7 milhões em contratos de reparcelamento de crédito com carência de até 180 dias, o que propicia um importante respiro financeiro, tanto para clientes Pessoa Física quanto Pessoa Jurídica, no atual cenário econômico.

Os dados são referentes ao balanço das operações do período até a última sexta-feira (17). Fazem parte da análise as quatro principais linhas de crédito emergencial operadas pelo Banco, criadas exclusivamente para atender a microempreendedores, empresas de pequeno, médio e de grande porte, assim como o setor industrial.

O Banestes tem atuado como o principal banco credor do Espírito Santo, na oferta de linhas de crédito com condições diferenciadas para atender à população capixaba que sofreu impactos econômicos negativos em decorrência da pandemia.

Além das opções de crédito, o Banco oferece condições de reparcelamento, cheque especial sem juros, isenção e redução de tarifas no crédito, dentre outras facilidades. As ações estão detalhadas no site www.banestes.com.br/estamosjuntos.

Balanço

Confira abaixo o balanço detalhado das quatro principais linhas de crédito emergencial operadas pelo Banestes para enfrentamento dos impactos econômicos da pandemia do novo Coronavírus. Os dados são referentes ao período de março até 17 de julho de 2020.

1) Linha de Crédito Emergencial Bandes e Banestes:

Para esta linha de crédito, que atende a empresas de todos os portes e do setor industrial, com taxas a partir de CDI + 0,32%, ao mês, o Banestes disponibilizou o montante de R$ 250 milhões. Até o momento, o Banestes já liberou mais de R$ 190,3 milhões em recursos nesta linha, em um total de 1.667 contratos.

2) Linha de Crédito Aderes e Banestes – Nossocrédito Emergencial (Programa Nossocrédito):

A linha Nossocrédito Emergencial, com taxas de 0,65% a 0,95%, ao mês, já liberou mais de R$ 22,1 milhões em recursos, em 1.576 contratos com empreendedores de pequeno porte.

3) Linhas do Fundo de Aval – (01) Microcrédito Emergencial Covid-19:

Na linha de crédito de até R$ 5 mil, com taxa zero, cujo foco são microempreendedores individuais (MEIs), já foram liberados o valor total de mais de R$ 15,1 milhões, distribuídos em 3.209 operações de crédito.

4) Linhas do Fundo de Aval – (02) Capital de Giro Covid-19:

A linha de crédito de até R$ 31,5 mil, com taxa de CDI, cujos recursos são destinados especificamente para o pagamento de folhas de pagamentos de pequenas e médias empresas, já teve liberação de mais de R$ 700 mil, distribuídos em 80 contratos com empresas do Estado.

5) Reparcelamento de operações de crédito em até 180 dias:

Condição única no mercado, tanto para clientes Pessoa Física (PF) quanto Pessoa Jurídica (PJ). Ao total, o Banestes já realizou mais de R$ 567 milhões em repactuação de contratos.

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas