Debate entre ‘novinhos’ na França contrasta com Biden e Trump nos EUA

BOA VISTA, SP (FOLHAPRESS) – As campanhas para a eleição legislativa na França e presidencial nos Estados Unidos vivem um cenário diametralmente oposto quando o assunto é a idade de seus protagonistas.

Enquanto nos EUA Joe Biden, 81, disputa com Donald Trump, 78, em pleito no qual a faixa etária de ambos é motivo de incerteza e chacota, na França, Jordan Bardella, 28, duelou com Gabriel Attal, 35, em debates em que foi difícil acompanhar as falas de cada um em meio a frases rápidas e tantas interrupções, acusações e trocas de farpas.

Na quinta-feira (27), o último evento do tipo na França antes do fim da campanha ocorreu no mesmo dia em que Biden, em Atlanta, teve desempenho vacilante, na qual reforçou dúvidas de eleitores sobre sua idade e foi encurralado por Trump.

O democrata inclusive reconheceu a má impressão deixada, mas se reafirmou como candidato. “Eu sei que não sou um homem jovem. Isso é óbvio. Eu não ando tão bem, não falo tão bem, não debato tão bem quanto eu debatia, mas sei como falar a verdade. Sei diferenciar o certo do errado, sei fazer esse trabalho”, disse, sob aplausos de apoiadores.

Bardella, na França, tem feito o papel de moderar a imagem da Reunião Nacional (RN), partido da ultradireita do qual se tornou presidente sob as bênçãos de Marine Le Pen, que mira o pleito presidencial de 2027.

Ele é ainda um dos fatores responsáveis por fazer com que a legenda, até não muito tempo atrás pouco atraente para os mais jovens, chegasse com força a esse eleitorado.

Isso fica evidente na forma nativa como usa o TikTok, por exemplo, onde tem fama. Imagem e linguagem de Bardella são mais velozes, e seu perfil parece mais adequado à rede do que Biden e Trump, cujas tentativas de se posicionar na plataforma chinesa para atrair a juventude soam frequentemente forçadas.

Há, por outro lado, dúvidas sobre a inexperiência de Bardella, que nunca ocupou nenhum cargo político além da estrutura partidária da RN.

Quando questionado em uma entrevista se tinha medo de assumir como primeiro-ministro da França aos 28, respondeu: “Fiz aos 28 o que deveria ter feito aos 45 ou 50. Penso que um líder seja também avaliado pela capacidade que tem de se cercar [das pessoas certas]”.

Já Attal se tornou o primeiro-ministro mais jovem da história do país, até Emmanuel Macron dissolver a Assembleia Nacional após derrota no pleito europeu. É ele que tem tomado a frente do bloco governista de centro nos debates.

Ele e Bardella se enfrentaram na quinta ao lado de Olivier Faure, 55, líder do Partido Socialista. Antes, na terça, foram acompanhados por Manuel Bompard, 38, da França Insubmissa, legenda da esquerda radical unida em bloco com os socialistas.

Há ainda outros personagens relevantes na política da França que evidenciam a diferença etária com os EUA, como Raphaël Glucksmann, 44, eleito eurodeputado à esquerda, Manon Aubry, 34, que encabeçou a lista de eurodeputados eleitos pela França Insubmissa, e Marion Maréchal, 34, ultradireitista e sobrinha de Marine Le Pen.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.