Criminosos fecham vias em represália a operação policial no Rio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Criminosos ordenaram o fechamento de três das principais vias do Rio de Janeiro em represália a uma operação policial no Complexo da Maré e em outros bairros da zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (11).

As linhas Vermelha e Amarela e a avenida Brasil — principais formas de ligação entre as zonas norte e oeste e a região central da cidade— foram bloqueadas com barricadas. Segundo a PM, criminosos atearam fogo em um ônibus na avenida Brasil, na altura da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Uma ação foi deflagrada no início da manhã e segue em andamento, de acordo com a Polícia Militar, para combater o roubo de veículos em vias expressas e prender suspeitos que estariam escondidos em favelas da Maré, como Vila dos Pinheiros, Vila do João, Timbau e Baixa do Sapateiro.

Na ação, dois policiais ficaram feridos e foram socorridos ao Hospital Federal de Bonsucesso, mas um deles morreu.

Até o fim da manhã, dois homens haviam sido presos, uma pistola e drogas foram apreendidas e veículos foram recuperados, embora a quantidade não tenha sido divulgada.

Moradores têm relatado a intenso tiroteio na região.

Segundo a prefeitura carioca, o Centro Municipal de Saúde Vila do João e as clínicas da família Adib Jatene, Augusto Boal e Jeremias Moraes da Silva acionaram protocolos de segurança e interromperam o funcionamento.

A Clínia da Família Diniz Batista dos Santos, também na Maré, mantém o atendimento à população, mas atendimentos como visitas domiciliares estão suspensos.

Participam da ação na Maré policiais do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), da Subsecretaria de Inteligência e do 22º Batalhão de Polícia Militar.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.