Criminosos aproveitam tragédia no RS para roubar; polícia já prendeu 32

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Criminosos estão se aproveitando da situação de calamidade causada pelas chuvas no Rio Grande do Sul. O estado registra roubos e saques em meio às enchentes.

Ladrões têm saqueado comércios, casas e roubado barcos. Em Canoas, os criminosos fingem precisar de socorro, mas quando a ajuda chega eles assaltam os voluntários. De acordo com a Brigada Militar, já foram roubados barcos, jet skis e outros equipamentos que auxiliam nos resgates de pessoas em áreas de risco.

Até o momento, foram efetuadas 32 prisões em operações contra vandalismo, invasões e danos ao patrimônio. Durante as ações, seis pessoas foram presas em Montenegro, quatro em Canoas, seis em São Leopoldo, seis em Novo Hamburgo, uma em Ivoti, duas em Bento Gonçalves e sete pessoas em Porto Alegre.

Criminosos tentaram assaltar embarcações com policiais. Segundo a Brigada, durante as ações de resgates de pessoas têm ocorrido “situações inusitadas”, a exemplo de uma embarcação com agentes, que foi alvo de ladrões. Os criminosos foram detidos.

Brigada Militar recebeu apoio de outros estados. Reforços foram enviados para auxiliar os agentes gaúchos em meio à crise vivenciada. Além de aeronaves, foram enviados agentes para manutenção da ordem pública, de acordo com o órgão.

“São situações completamente diferentes e temos que achar soluções diferentes. Nós vamos chegar da melhor forma, dentro das nossas limitações, para atender a população”, informou um porta-voz da Brigada.

CHUVAS DEIXARAM 90 MORTOS NO RS

A Defesa Civil informou que subiu para 90 o número de mortos. A atualização é da manhã desta terça-feira (7).

Mais de 850 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas no estado. São 132 desaparecidos e 361 feridos, segundo o boletim da Defesa Civil Estadual. Ao menos ficaram 155.741 desalojadas.

Dos 497 municípios gaúchos, 388 sofreram alguma consequência dos temporais. Na região metropolitana de Porto Alegre, a água deixou pessoas ilhadas e fechou hospitais em Canoas. O clima é de “zona de guerra”.

A previsão é de chuvas intensas em algumas áreas do Rio Grande do Sul nas próximas 24 horas. O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu alerta para tempestades entre hoje e amanhã. Pedro Osório, Bagé, Arroio Grande e outras cidades próximas à fronteira com Uruguai, devem ser afetadas. Também há risco de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores, além de alagamentos.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.