Corpo de refém brasileiro encontrado morto em Gaza é enterrado em Israel

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O técnico em informática Michel Nisenbaum, 59, único brasileiro-israelense sequestrado pelo grupo terrorista Hamas nos ataques de 7 de outubro, foi sepultado neste domingo (26) em Ashkelon, cidade israelense próxima à Faixa de Gaza. Centenas de pessoas se reuniram para participar do cortejo fúnebre, segundo o jornal The Times of Israel.

No país havia mais de 40 anos, Nisenbaum morava em Sderot, cidade próxima da fronteira com Gaza, e fazia passeios como guia turístico, além de ser voluntário dirigindo ambulâncias do sistema de saúde. Natural de Niterói (RJ), com dupla nacionalidade, ele deixou a mãe, uma irmã, duas filhas e seis netos.

“As crianças crescerão e lembrarão do avô heroico que você foi, que não teve medo dos terroristas e salvou pessoas no caminho. Graças a você, eles estão aqui. Eu te amo e sinto sua falta. Agora você está em casa”, disse a filha Hen durante o funeral. “Perdoe por não ter conseguido ajudar, por não ter conseguido te trazer de volta mais cedo. Nos últimos sete meses, fizemos de tudo para te trazer de volta.”

Durante a cerimônia, a sobrinha de Nisenbaum, Ayala Harel, pediu que o governo resgate os reféns “o mais rápido possível”. “Rezei para que te sequestrassem vivo, esperava que você me dissesse que não sofreu”, disse. “Você foi como um irmão mais velho para mim, e também para os meus filhos.”

O corpo de Michel foi recuperado pelo Exército israelense na última sexta-feira (24) em Jabalia, no norte de Gaza, em uma operação conjunta com o serviço de inteligência de Tel Aviv. Ele teria sido capturado quando se deslocava para uma base do Exército próxima do kibutz Re’im para buscar uma das netas que estava com o genro, um militar.

Segundo o Exército, Nisenbaum e outros dois reféns resgatados — o franco-mexicano Orión Hernández Radoux, 30, e o israelense Hanan Yablonka, 42— foram mortos ou no momento da captura, perto do kibutz (comunidade agrícola) de Mefalsim, ou no caminho para o cativeiro em Jabalia.

Yablonka foi enterrado também neste domingo, em Tel Aviv. Família, amigos e milhares de outros israelenses participaram do cortejo para clamar por um acordo de libertação dos reféns, segundo o The Times of Israel. Radoux será sepultado no México.

Michel era o único cidadão brasileiro na lista de sequestrados pelo Hamas. O anúncio de sua morte faz com que suba para quatro o número de brasileiros assassinados pela organização extremista. As outras três vítimas estavam na festa eletrônica Nova, invadida pelos terroristas. Eram eles Ranani Glazer, 23, Bruna Valeanu, 24, e Karla Stelzer Mendes, 42.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.