Cena mais famosa de Shelley Duvall demorou 3 dias e a traumatizou

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Shelley Duvall morreu nesta quinta (11), aos 75 anos. Seu principal papel foi Wendy Torrance em “O Iluminado”, filme no qual ela protagonizou a famosa cena em que Jack Torrance (Jack Nicholson) abre um buraco na porta do banheiro do hotel Overlook com um machado enquanto diz: “Here’s Johnny!” (“aqui está o Johnny”, em português). Para gravar esta sequência do filme dirigido por Stanley Kubrick, foram usadas 60 portas e demorou três dias.

A atriz ficou bastante traumatizada pela maneira como foi tratada durantes as filmagens pelo cineasta. Kubrick fazia questão de cooperar com o medo para a atriz ter uma imersão maior em cena. Além da exposição a armas reais, invés de objetos cenográficos, o diretor orientou para toda equipe evitar contato visual com a atriz e, se possível, ser o mais frio e rude possível. Tudo isso, sem que Duvall soubesse.

Jack Nicholson apontou que Stanley Kubrick tinha uma postura diferente quando se tratava da atriz. Em entrevista ao “Stanley Kubrick: A Life in Pictures”, o ator disse que o diretor tinha orientações mais diretas, repetições excessivas sem possibilidade de pausas, além de manifestar impaciência.

Outra cena marcante de “O Iluminado” é a sequência na qual Wendy ataca Jack com um bastão de baseball. Foram 127 tomadas que resultaram nas mãos da atriz descascando, com choro e pânico que convenceram o diretor. À época, a cena entrou no Livro dos Recordes pela quantidade de repetições.

De maio a outubro, eu estava realmente com problemas de saúde porque o estresse do papel era muito grande. Stanley me empurrou e me cutucou ainda mais do que nunca. É o papel mais difícil que já tive.

Shelley Duvall em entrevista David Hughes

QUEM FOI SHELLEY DUVALL

A atriz nasceu no Texas, em 1949, e tinha o sonho de ser cientista. Ela desistiu do sonho ao assistir à dissecação de um macaco na faculdade.

Duvall trabalhou em lojas de departamentos e fez pequenos bicos como modelo. Fotografando, conheceu seu primeiro marido, o artista Bernard Sampson.

Ela se tornou atriz por “acidente”. Duvall organizou um evento para vender algumas obras do marido, que contou com a presença do elenco do filme “Voar É Com os Pássaros” (1970). Os atores adoraram a anfitriã e a apresentaram ao diretor Robert Altman, que a colocou no longa.

Além de “O Iluminado”, ela esteve em grandes produções como “Três Mulheres”, “Popeye”, “Retrato de uma Mulher” e “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa”. Duvall também marcou presença em “Comando Suburbano”, “Nosso Louco Amor”, “Oeste Selvagem”, “Quando os Homens São Homens”, “Renegados até a Última Rajada” e mais

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.