Carmen Maura, diva do cinema espanhol, faz avó com demência em comédia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – De tragédias e distopias a imbróglios familiares, o drama parece ter superado a comédia em número de produções para a televisão recentemente. É o que diz a atriz e produtora Eva Longoria, que estrela a série “Terra de Mulheres” como filha de ninguém menos que Carmen Maura, a musa de Pedro Almodóvar.

“Não acho que temos comédias o suficiente na televisão, na verdade, acho que ela está muito deprimente e guiada pela ansiedade. Não quero ver só histórias em que o mundo está acabando, onde zumbis e vírus estão se espalhando”, diz Longoria. Ela se refere a séries como “The Last of Us”, que venceu três Emmy neste ano, na qual os protagonistas lutam para sobreviver em um futuro distópico e destruído por um fungo mortal.

“Terra de Mulheres”, baseado no romance homônimo de Charlotte Perkins Gilman, segue um roteiro não estranho às comédias românticas. Gala, uma socialite de Nova York, foge às pressas do país quando seu marido não paga sua dívida com criminosos. Junto da mãe Julia —uma idosa com princípio de demência vivida por Maura— e da sua filha adolescente, ela se refugia num vilarejo no interior da Espanha.

Lá, ela conhece um bonitão e há certa tensão sexual entre os dois, apesar de ambos se odiarem a primeira vista. A diferença aqui, porém, é que a série deixa o romance em segundo plano para destrinchar a relação entre mãe, filha e avó, especialmente através das descobertas sobre o passado de Julia.

“Quase nunca há protagonismo para mulheres mais velhas, as avós das histórias. Elas tiveram vidas que quase nunca são contadas, mas que são interessantes e divertidas” diz Ramón Campos, produtor da série ao lado de Gema Neira.

“Existem séries de todos os gêneros, mas é certo que nós, criadores, envergamos para tramas mais pesadas. Acho que nos esquecemos um pouco da televisão que fazíamos antes, que reunia toda a família para divertir”, diz.

Apesar do humor contido no caos que chega à cidadela junto do trio, o drama acompanha a perda de memória de Julia, que parece querer se reconectar com suas lembranças ao voltar para a sua terra de infância. E, para misturar drama e humor, a primeira escolha dos produtores foi Maura, a quem Longoria chama de “a lenda”.

“Se estou feliz na minha residência para idosos e minha filha me pede para viajar com ela, eu digo que não. [Julia] é mais generosa do que eu”, diz Maura, por videochamada, sobre sua personagem. Aos 78 anos e com uma bagagem de dezenas de filmes, entre eles “Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos” e “Volver”, de Pedro Almodóvar, a atriz não vê diferenças em trabalhar para a televisão.

“A câmera é agradável de todas as formas, seja com três em sua frente, como é na televisão, ou só com uma, como no cinema, que é como eu gosto”, diz. Ela explica que a sensação é a mesma de paquerar em uma festa: é melhor dar atenção a um homem só por vez.

“Eu encaro os personagens sempre da mesma forma. Estudo muito, muito bem, incorporo e eles saem. O que você precisa para atuar é estar limpa, comer bem, dormir bem e aprender muito bem o texto.”

Uma explicação pragmática, e até humilde, para alguém que coleciona quatro troféus Goya, o Oscar espanhol, um César e uma Palma de Ouro do Festival de Cannes. Em 2022, a atriz foi homenageada pelo conjunto da obra em Madri, na nona edição dos Prêmios Platino, celebração do cinema ibero-americano.

Em 2011, Maura chegou a falar à Folha sobre seu estranho rompimento com Almodóvar, depois de anos de amizade e de gravações juntos. Mas a atriz não guarda rancor algum, e se considera sortuda pelos papéis que recebeu em uma indústria que nem sempre foi gentil com as mulheres.

“Eu nunca tive cara de atriz”, diz ela, o que considera fantástico, em suas palavras. “Podem me disfarçar do que quiserem. A prova é que, quando comecei frequentar festivais [de cinema] eu precisava passar três ou quatro vezes diante dos que estavam esperando, porque ninguém se dava conta de que eu era uma celebridade”, lembra.

TERRA DE MULHERES

– Onde Disponível no Apple TV+

– Classificação 14 anos.

– Elenco Com Carmen Maura, Eva Longoria e Victoria Bazúa

– Produção Ramón Campos, Gema R. Neira

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.