Cantor Nahim morre aos 71 anos em Taboão da Serra (SP)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O cantor Nahim Jorge Elias Júnior, que fez sucesso nos anos 1980, morreu nesta quinta-feira (13), aos 71 anos, em Taboão da Serra (SP). A informação foi confirmada por Andreia de Andrade, ex-mulher do artista, em publicação no Instagram.

“É com muito pesar que venho informar a vocês que confirmo o falecimento do Nahim. Estou muito em choque e não estou em condições de atender ligações e [responder] mensagens. Estou na delegacia, mais tarde vou passar as notas com o velório e todas as informações”, escreveu Andreia.

Lisa Gomes, repórter da Rede TV! e amiga pessoal do artista, lamentou o acidente em conversa com a reportagem. “Ele me chamava de cunhada. Tinha uma relação muito forte de amizade e cumplicidade. A andreia [ex-mulher] não tem condições de falar. Ela está desesperada. Ela me ligou há pouco e disse que eles estavam querendo voltar. Foi um acidente doméstico”, disse a jornalista.

TRAJETÓRIA

Nahim nasceu em Miguelópolis, no interior de São Paulo, e ganhou projeção nacional nos anos 1980. À época, ele frequentava programas de sucesso, como o clássico Qual É a Música? (SBT).

Ele também ficou conhecido com músicas como “Dá Coração”, “Taka Taka” e “Coração de Melão”.

Cantor foi jurado no Cassino do Chacrinha (Globo) e apresentou o programa Amigos & Sucessos (Record). Ele também chegou a participar do Pânico na TV, da Rede TV!.

Músico integrou o reality Os Opostos se Atraem (SBT), em 2010. Anos depois, o artista fez parte do elenco do programa Aprendiz Celebridades.

Nahim também participou de realities da Record, como A Fazenda: Nova Chance (2017) e Power Couple Brasil (2022).

PRISÃO

Cantor foi preso em 2019 após ser denunciado por uma ex-mulher, cuja identidade não foi revelada. Ele teria desrespeitado uma medida protetiva ao se aproximar dela durante uma visita. Na ocasião, os dois chegaram a discutir e ela acabou filmando a confusão.

Artista deixou o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros, zona oeste de São Paulo, após conseguir um habeas corpus.

Compartilhe: