Brasileiros baleados em ataque nos EUA fazem vaquinha para tratamentos

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Dois brasileiros ficaram feridos em um ataque a tiros em Michigan, nos Estados Unidos. Mesmo baleados, eles protegeram o filho, de seis anos, que não foi atingido.

Karina Jacoud, 37, e Carlos Borges, 42, foram os primeiros alvos do atirador. O homem de 42 anos atirou 30 vezes contra pessoas que estavam no parque aquático Rochester Hills, no Michigan, em 15 de junho.

Eles fizeram um “escudo humano” em cima do menino. A informação é de amigos do casal, em uma publicação na vaquinha virtual criada para levantar fundos para a recuperação dos brasileiros.

Karina precisou passar por cirurgia na mão e Carlos no joelho. Os custos da recuperação não foram divulgados, mas os amigos estimam que US$ 80 mil (cerca de R$ 450 mil) serão necessários para retomada da vida deles.

Valor levantado deve cobrir custos de cirurgias e tratamento psicológico para a família. Até a manhã desta terça-feira (2), pouco mais de US$ 10 mil (cerca de R$ 56 mil) tinham sido levantados.

“Os dois têm ferimentos em várias partes do corpo e estão enfrentando crises emocionais que requerem cuidado e atenção médica”, disse Monica Marchezani, em campanha do Gofund.me.

Ataque que deixou brasileiros feridos ocorreu em Rochester Hills. O parque aquático, localizado no subúrbio de Detroit, foi alvo de ataque a tiros em 15 de junho.

Cerca de 30 tiros foram disparados pelo suspeito. O atirador usou uma arma semiautomática e fugiu do local do crime. Ele foi encontrado morto pouco tempo depois.

Duas crianças ficaram feridas. Outros sete adultos, incluindo os brasileiros, também precisaram de socorro médico.

Compartilhe: