Bancos dão pausa em cobrança de dívidas de afetados por chuvas no RS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) anunciou neste domingo (5) iniciativas adotadas pelos bancos para amenizar a situação dos afetados pelas chuvas no Rio Grande do Sul, entre elas está a pausa no pagamento e renegociação de dívidas.

As instituições financeiras envolvidas nas ações são Itaú, Bradesco, Santander, BTG Pactual, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

As medidas envolvem ainda a liberação do chamado “saque calamidade” do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), ações de auxílio para funcionários e familiares na região, abertura de agências para recebimento de doações e o reforço de orientações às equipes de seguros das instituições para o atendimento da população local.

“Não há como não agir e todos, setor público e privado, precisamos nos unir para ajudar a amenizar o sofrimento e a calamidade no Rio Grande do Sul”, disse à Folha Isaac Sidney, presidente da Febraban.

“A relação entre os bancos e a população é permanente e, nos momentos de maior necessidade como este, temos de reforçar esses laços, como fizemos na pandemia e em outras catástrofes naturais”, completa.

Segundo a Febraban, os bancos associados manifestam “profundo pesar às vítimas das chuvas históricas” no Rio Grande do Sul, e se solidarizam com as famílias atingidas pela catástrofe.

Na primeira etapa de ações pelo estado, foram contabilizados R$ 6 milhões em doações diretas da Febraban e dos bancos para auxiliar no socorro aos moradores. Os bancos também possuem parcerias com entidades civis locais e estão mobilizando clientes e funcionários para doações às vítimas.

Em 2023, quando o estado foi atingido por um ciclone extratropical, os bancos doaram R$ 4 milhões para o socorro aos moradores.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.