Autoridades argentinas procuram dois torcedores após racismo contra gremistas

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Ministério de Segurança da Província de Buenos Aires publicou na tarde desta quarta-feira (24) um comunicado em relação aos atos de racismo ocorridos no duelo entre Estudiantes e Grêmio no dia anterior, válido pela Libertadores. Há vídeos que mostram torcedores da equipe argentina imitando macacos em direção a brasileiros.

O órgão afirmou estar “analisando vídeos e imagens” do sistema de câmeras do Estádio Jorge Luis Hirschi para identificar os autores de ataques. A iniciativa partiu da Aprevide (Agência para a Prevenção da Violência no Esporte), setor vinculado ao ministério.

Dois torcedores do Estudiantes são procurados. Eles fizeram gestos discriminatórios contra gremistas presentes no estádio argentino, localizado na cidade de La Plata.

A Aprevide prometeu “tomar medidas necessárias” para punir os envolvidos, mas não exemplificou o que pode acontecer com os torcedores.

As autoridades ainda vão pedir ao Estudiantes para que ajude na identificação dos racistas. Uma das ideias é bonificar sócios com pontos extras em caso de informações sobre os infratores.

Por fim, o ministério se mostrou à disposição das autoridades brasileiras para elucidar o caso. “O racismo é um crime e não será toleado pelo Governo da Província de Buenos Aires”, diz trecho da nota.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.