Ata do Copom mostra que interrupção em cortes de juros foi para avaliar cenário, diz Haddad

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira (25) que a ata do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) transmite ideia de que está havendo uma interrupção no ciclo de cortes de juros básicos para avaliar os cenários interno e externo.

Em entrevista a jornalistas, Haddad afirmou que a sinalização do BC de que “eventuais ajustes” seriam feitos nos juros se necessário é algo que sempre vai acontecer.

Para ele, a ata veio “muito aderente” ao comunicado da semana passada e a comunicação deixa o BC à vontade para tomar suas decisões a partir de novos dados nas próximas reuniões.

Na ata, o Copom reforçou o consenso sobre a necessidade de uma atuação mais cautelosa na política de juros.

“Vigilante” e “firme” também foram outros termos enfatizados pelo colegiado do BC no documento. Na última quarta-feira (19), o Copom interrompeu o ciclo de cortes de juros e manteve a taxa básica, a Selic, em 10,5% ao ano, em decisão unânime.

Houve consenso entre os quatro diretores indicados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) –incluindo o diretor Gabriel Galípolo (Política Monetária)– e o atual chefe da instituição, Roberto Campos Neto, considerado um “adversário político” pelo chefe do Executivo.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.