Anitta compõe samba-enredo para Unidos da Tijuca sobre candomblé

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A cantora Anitta se juntou a outros compositores para criar um samba-enredo e apresentar à Unidos da Tijuca para concorrer como novo samba para Carnaval 2025.

Por ser filha de Logun-Edé, a cantora, mesmo com agenda cheia, conseguiu dar uma pausa em seus compromissos para ajudar a criar a música, com o enredo “Logun-Edé – Santo menino que velho respeita”, sobre o orixá filho de Oxóssi e Oxum, cultuado no candomblé.

Anitta fez a composição ao lado do cantor Feyjão, do marido de Regina Casé, Estêvão Ciavatta, além dos compositores Miguel Pinto Guimarães, Fred Camacho e do intérprete Diego Nicolau.

“A gente ligou para ela e, de imediato, ela aceitou compor com a gente. Fizemos algumas reuniões para compor o samba juntos. Estamos no processo de gravar o samba para apresentar para a escola”, diz Feyjão em áudio enviado à reportagem.

A disputa na escola para a definição do samba-enredo campeão e que será o tema do próximo Carnaval será realizada no dia 1º de agosto.

Isso ocorre um mês após Anitta perder mais de 200 mil seguidores por falar sobre candomblé num videoclipe.

“Estou entregue nesse videoclipe. Não só por retratar um pouco da minha espiritualidade sem filtros, mas por mostrar que não há nada de errado ou a esconder sobre o que você acredita”, disse ela em comunicado enviado à reportagem. “Nós brasileiros somos um povo de vários credos e raízes.”

A cantora aborda a espiritualidade na faixa “Aceita”, de seu mais recente álbum “Funk Generation”, e narra as vivências de uma entidade espiritual, que celebra seus feitos pelas ruas.

“Na tradição do candomblé, sou filha de Logun-Edé, um orixá mega complexo. Sensível e bravo, inteligente e esperto, carinhoso e pragmático. Essa música traduz essas características para a minha história.”

Compartilhe: