Alexandre Schneider será secretário de Educação de Pernambuco

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A governadora Raquel Lyra (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (1º) que o professor e pesquisador Alexandre Schneider será o novo secretário de Educação de Pernambuco.

Ex-secretário municipal de Educação de São Paulo nas gestões Gilberto Kassab (PSD) e João Doria (PSDB), Schneider é doutor em administração pública e governo pela Fundação Getúlio Vargas. Foi também pesquisador visitante da Universidade Columbia, em Nova York.

Ele assume a secretaria no lugar de Ivaneide Dantas, que estava no cargo desde o início da gestão da governadora. Segundo o governo de Pernambuco, Dantas pediu exoneração.

“Agradeço a Ivaneide pelo compromisso com a educação e com o serviço público desde o início de nosso governo e tenho certeza de que o novo secretário, com sua expertise e experiência em gestão pública, vai fortalecer ainda mais nossa atuação na área”, disse a governadora em nota divulgada nesta segunda.

Na última década, a rede estadual de ensino de Pernambuco se destacou pela melhoria no desempenho dos alunos do ensino médio. O estado figurava entre as redes com piores indicadores de aprendizado, mas passou a ficar entre os primeiros lugares nesse período.

“É muito estimulante servir a um estado que teve avanços significativos na educação nos últimos 20 anos. Espero contribuir com um novo ciclo de avanços, ampliando a colaboração do estado com os municípios na educação infantil, alfabetização e ensino fundamental. Na rede estadual a meta é a melhoria da qualidade e a redução da desigualdade educacional em toda a rede”, disse Schneider.

Pernambuco é hoje um dos estados com maior proporção de matrículas em tempo integral no ensino médio. Uma das apostas do governo para os próximos anos é ajudar financeiramente os municípios pernambucanos para ampliar o número de matrículas em jornada estendida também no ensino fundamental.

Como secretário municipal de São Paulo, Schneider deixou como principal marca a universalização das matrículas na pré-escola para crianças de 4 e 5 anos e o aumento da cobertura de creche, para os bebês de até 3 anos de idade.

Compartilhe: