Ação em terra Yanomami apreende materiais do garimpo e antenas de Musk

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Uma operação das Forças Armadas, PF (Polícia Federal) e órgãos do governo destruiu a infraestrutura do garimpo ilegal mantida na Terra Indígena Yanomami, situada nos estados do Amazonas e Roraima. O balanço, divulgado nesta sexta-feira (12), diz respeito aos dias 4 de março a 10 de abril.

A ação foi coordenada pela Casa de Governo, em Boa Vista (RR), montada pelo governo federal para organizar as operações de combate ao garimpo ilegal em terra Yanomami. Segundo o balanço, foram descartados 38,4 mil litros de óleo diesel e 6,6 mil litros de gasolina de aviação, combustíveis que seriam usados pelos criminosos.

Entre as apreensões, estão 24 antenas Starlink. Segundo o governo, o equipamento, que pertence à empresa do bilionário Elon Musk, é utilizado no garimpo ilegal para facilitar a comunicação em locais isolados.

Um piloto de um helicóptero destruído pelo Exército foi preso durante a operação. A Justiça Federal manteve a prisão. A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) realizou a fiscalização de 121 aeronaves, com duas apreensões. Também foram destruídas 12 balsas e apreendidas outras três.

Também foram destruídos 200 motores, 36 geradores de energia e 49 acampamentos. A operação ainda identificou 180 pistas de pouso clandestinas e destruiu quatro aeronaves.

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil) realizou a fiscalização de nove pontos de abastecimento e 15 postos revendedores de combustíveis. Foram aplicados 19 autos de infração, três autos de interdição e 26 notificações.

A operação ainda apreendeu 7,3 mil kg de cassiterita, minério com grande aproveitamento na indústria.

APREENSÃO DE MERCÚRIO

A Polícia Federal apreendeu mais de 114 quilos de mercúrio somente na última semana. O material é amplamente utilizado, segundo o governo, para separar o ouro da lama e de outros resíduos.

O governo afirma que realizou a capacitação de 29 profissionais de saúde para tratar a contaminação por mercúrio. Segundo o balanço, a equipe ainda lançou outras iniciativas para tratar a presença do mercúrio entre os indígenas.

ANTENAS DE MUSK

O Ibama apreendeu equipamentos da Starlink, provedora de internet via satélite de Musk, em pelo menos 20 garimpos ilegais na Amazônia nos últimos 12 meses.

O Ibama encontrou pelo menos 32 aparelhos da Starlink em operações contra o garimpo de abril de 2023 a março de 2024. Levantamento do UOL, baseado em dados públicos, aponta que o órgão ambiental recolheu antenas ou roteadores da empresa de Musk em pelo menos 20 áreas de mineração ilegal nesse período, em quatro estados.

O número real de antenas da Starlink nos garimpos tende a ser maior. Os dados apontam que o Ibama apreendeu mais de 90 aparelhos de internet nos últimos 12 meses, mas a marca do equipamento não foi anotada na maioria dos casos. Agentes do órgão estimam, no entanto, que quase todos os garimpos ilegais aderiram à Starlink no último ano.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.