Academia que revelou ex-campeão do UFC leva educação financeira aos lutadores

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Uma das principais academias de MMA (mixed martial arts, em inglês) do país, a Chute Boxe Diego Lima, na zona sul da capital paulista, é a responsável por revelar nomes que se destacaram no esporte, como do ex-campeão do UFC (Ultimate Fighting Championship), Charles “do Bronx” Oliveira, além de ter mais de uma dezena de lutadores competindo na principal organização de artes marciais mistas do planeta.

Não são apenas os golpes e as finalizações, contudo, que são ensinados aos cerca de 50 lutadores profissionais que treinam no local.

Há cerca de dois anos, eles também passaram a receber aulas de educação financeira e de inglês. Segundo Diego Lima, 43, mestre em muai thai e proprietário da academia, além de formar profissionais completos de MMA, o objetivo é preparar os lutadores para os desafios que se estendem para além dos octógonos.

“O centro de treinamento não é apenas para tentar colocar eles no UFC. A ideia é oferecer ensinamentos para a vida, até porque nem todos vão conseguir chegar no evento”, afirma Lima.

Ainda pouco comum no meio esportivo no Brasil, aulas de educação financeira já são ministradas há décadas a atletas em ligas dos Estados Unidos como a NBA, a MLB e a NFL, de modo a preparar os profissionais para lidar com o dinheiro.

Segundo o treinador da Chute Boxe, cerca de 90% dos lutadores que treinam na academia vieram de famílias em uma situação financeira delicada e, justamente por isso, é ainda mais importante para eles ter acesso a conceitos básicos de finanças.

“Não precisa ser rico para cuidar do próprio dinheiro. Pelo contrário. Até por saber cuidar, você pode conseguir começar a guardar e fazer alguma reserva, passar a ser mais organizado”, diz Lima. “É preciso fazer o dinheiro trabalhar para você e não o contrário.”

As aulas acontecem uma vez por mês, a depender da agenda de treinos e competições dos atletas no Brasil e no exterior, e são ministradas por especialistas da Miura Investimentos, assessoria financeira credenciada junto ao BTG Pactual que patrocina a Chute Boxe.

Sócio da Miura, Fábio Quinato Biral diz que as vantagens de trocar uma dívida que cobra juros altos por uma com encargos menores e a importância de manter uma reserva de emergência foram alguns dos principais temas levados aos alunos até aqui.

“Me encontrei recentemente com um lutador que ficou parado por um ano devido a uma lesão e ele me disse que, se não fosse a reserva de emergência que fez, não teria como se manter nesse período”, afirma Biral.

Conforme os conceitos financeiros básicos foram sendo superados, o sócio da assessoria conta que passou a introduzir aos lutadores o tema do planejamento financeiro, colocando na ponta do lápis as receitas e as despesas do mês de modo a possibilitar a formação de uma reserva financeira.

Ele também passou a apresentar informações a respeito das principais aplicações disponíveis no mercado financeiro, desde a tradicional caderneta de poupança até o mercado de ações na Bolsa de Valores, passando pelas opções na renda fixa.

“Educação financeira realmente vem para somar. Não tivemos esses estudos na época da escola, então nos ajuda a ser mais conscientes com os gastos, poupar mais e investir o nosso dinheiro”, diz Allan “Puro Osso” Nascimento, lutador peso mosca do UFC.

O atleta acrescenta que, por atuar como autônomo em uma carreira com prazo de validade, as aulas permitem a elaboração de um plano financeiro já pensando no momento da aposentadoria.

“Estamos cansados de ver atletas que acabam fazendo um bom dinheiro na carreira e, infelizmente, se aposentam sem nada”, diz Elves Brener, peso leve do UFC.

As aulas, prossegue o lutador, contribuem para que os atletas consigam gerir melhor o dinheiro que recebem pelas lutas na organização. “Assim como eu, a maioria dos lutadores na academia veio de baixo, teve uma infância bastante carente e é difícil a gente saber administrar o dinheiro”, diz Brener.

Além de educação financeira, a academia promove também aulas de inglês, em uma modalidade cujos principais eventos acontecem no exterior.

Formado em Direito, Lima diz que o próximo passo é oferecer assessoria jurídica aos atletas. “Tive a oportunidade de estudar e isso me ajudou a conseguir destaque no esporte. Por isso incentivo tanto os atletas a estudar, porque tenho certeza que vai ajudá-los a chegar muito mais longe, até dentro do octógono.”

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.