777 critica presidente do Vasco após saída de CEO

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – A 777 Partners divulgou nota na manhã desta quinta-feira (13) em que faz críticas a Pedrinho, presidente do Vasco, e cita “temerária intervenção” após as saídas do CEO Lúcio Barbosa e da diretora financeira Kátia dos Santos.

Lúcio e Kátia entregaram os respectivos cargos na última terça-feira. Pedrinho falou que, “estranhamente”, as saídas aconteceram no dia seguinte à reunião do Conselho Deliberativo que debateu o contrato do clube com a 777.

A 777 disse que Pedrinho rompeu “o regramento estatutário da empresa”. A empresa apontou ainda que o mandatário “assume responsabilidade pelos possíveis prejuízos que venham a ser causados à empresa, seus colaboradores e seus sócios”.

O Vasco retomou o controle da SAF em liminar concedida há pouco menos de um mês. Na nota, a 777 afirmou que “segue lutando” para reverter decisão que cassou os direitos da empresa na Vasco SAF.

*

NOTA NA ÍNTEGRA

“A 777 Partners vem a público expressar seu mais veemente repúdio à temerária intervenção do presidente do clube associativo na administração profissional da Vasco da Gama SAF, que culminou com as saídas do CEO Lúcio Barbosa e da CFO Kátia dos Santos.

Quando o próprio presidente do clube associativo encampa o comando do futebol da companhia, quebrando as mais básicas regras de governança corporativa, ele compromete irremediavelmente a capacidade de atuação dos administradores profissionais.

Ao romper o regramento estatutário da empresa, e, consequentemente, comprometer seus controles internos e processos de integridade, o presidente do clube associativo obrigatoriamente assume responsabilidade pelas consequências desse descalabro e pelos possíveis prejuízos que venham a ser causados à empresa, seus colaboradores e seus sócios.

A 777 Partners informa ainda que segue lutando para reverter a absurda decisão que cassou os direitos do sócio majoritário na Vasco SAF, que já aportou mais de R$ 310 milhões na companhia e está em dia com todas as suas obrigações. Temos plena confiança de que a justiça brasileira não validará a tentativa de expropriação de capital externo de investidores internacionais que confiaram no Brasil.

Aproveitamos para reafirmar aos vascaínos que estamos prontos para seguir investindo e honrando nossas obrigações para com a Vasco SAF tão logo este triste episódio seja superado.

777 Partners”

Compartilhe: