1º transplante de laringe faz paciente com câncer recuperar a voz

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um homem com câncer de laringe conseguiu recuperar a voz após um transplante raro realizado nos Estados Unidos.

Há mais de dez anos, Marty Kedian, 59, de Massachusetts, sofria de uma forma rara de câncer de laringe —condrossarcoma (tipo de sarcoma ósseo que se desenvolve a partir das células das cartilagens)— e não falava sem a ajuda de uma laringe eletrônica.

O transplante oferecido a Marty Kedian fez parte de um estudo, com o objetivo de torná-lo uma alternativa para quem tem o problema.

A cirurgia, que durou 21 horas, foi realizada na Clínica Mayo, nos Estados Unidos, no dia 29 de fevereiro, por seis médicos, entre eles, David Lott, presidente do Departamento de Otorrinolaringologia —Cirurgia de Cabeça e Pescoço da clínica. Os resultados foram divulgados nesta terça-feira (9).

Também foram transplantados laringe, a traqueia, a faringe, o esôfago, a tireoide, as glândulas paratireoides e uma rede de vasos sanguíneos e nervos. Foi o primeiro transplante laríngeo total conhecido em um paciente com câncer ativo.

Lott afirmou que a cirurgia e o progresso do paciente superaram as expectativas. Quatro meses após a cirurgia, Kedian consegue falar com sua nova voz —60% recuperada—, respirar por conta própria e engolir. Ele também pode comer hambúrgueres, macarrão com queijo e quase tudo que deseja, segundo o otorrinolaringologista.

A Sociedade Americana contra o Câncer estima que haverá 12.620 novos casos de câncer de laringe nos EUA este ano.

No Brasil, o câncer de laringe representa cerca de 25% dos tumores malignos que acometem a região da cabeça e pescoço.

De acordo com estimativas do Inca (Instituto Nacional do Câncer), no triênio 2023 a 2025 são esperados 15,1 mil novos casos de câncer de boca, 16.660 casos de tireoide e 7.790 de laringe para cada ano. Tirando os melanomas (câncer de pele) e tumores cerebrais, o câncer de cabeça e pescoço é o principal tipo de tumor na região.

Apesar de terem um bom prognóstico de cura, com tratamento já bem conhecido, a detecção no início é fundamental para conseguir eliminar totalmente o tumor, sem que sejam necessárias cirurgias de remoção completa da faringe e laringe. A terapia convencional combina a quimioterapia com cirurgia, se for um nódulo de fácil remoção e ainda em fase inicial, ou quimio e radioterapia, para casos mais avançados.

*

SINTOMAS DE CÂNCER

Laringe

– Roquidão

– Dificuldade para engolir alimentos ou sensação de algo preso na garganta

– Dor de garganta ou ouvido persistentes

– “Carocinho” no pescoço

– Tosse constante

– Dificuldade respiratória

– Perda de peso sem motivo

Cavidade oral

– Lesão esbranquiçada na boca, parecida com uma afta, que não melhora

– Mancha vermelha persistente na boca, que pode sangrar

– Ferida na boca que não cicatriza após 15 dias

– Perda ou amolecimento de dentes

– Nódulo no pescoço

– Massa ou nódulo na língua, nas gengivas ou no rosto

– Dificuldade para mexer a língua, mastigar ou engolir alimentos

– Mau hálito constante

– Perda de peso inesperada

Compartilhe: