Pesquisadores desenvolvem implante em impressora 3D - Vitória News
Sustentabilidade
Pesquisadores desenvolvem implante em impressora 3D
Redação VitóriaNews
Divulgação

A possibilidade de customizar implantes através da impressão 3D trouxe benefícios ao desenvolvimento da pesquisa inédita realizada pelo Grupo de Pesquisa em Manufatura Aditiva do Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC. O grupo, precursor na pesquisa de implantes liberadores de remédios contra o câncer, desenvolveu tecnologia que permite a ação dentro do tumor ou nas proximidades de onde foi retirado, diminuindo a agressividade a outros tecidos.

 “Começamos a trabalhar com a impressão 3D para desenvolver implantes que contribuíssem no tratamento de pacientes com câncer a partir da liberação de fármacos em 2006. Mas, as pesquisas utilizando a impressão 3D na área médica já acontecem desde 2003, quando iniciamos o desenvolvimento de implantes ósseos com polímeros e cerâmicas. Foi durante este processo, que visualizamos a oportunidade de implantes liberadores de fármacos para os pacientes com câncer”, explica o professor Gean Salmoria, coordenador do desenvolvimento do implante a partir da impressão em 3D.

“No desenvolvimento da tecnologia, a impressora 3D trouxe grande benefícios como a possibilidade de customizar geometrias e microestruturas à cinética do corpo para a liberação de remédios adequados a cada caso. Nesse sentido, a tecnologia da impressora Ultimaker apresentou flexibilidade, bom controle de temperatura e de precisão, o que contribuiu ao implante que, neste momento, é voltado ao tratamento de pacientes acometidos por tumores no intestino e no útero”, salienta o professor.

A possibilidade de modelar os implantes de forma customizada atende a necessidade anatômica de cada paciente ou do tipo de problema a ser tratado, o que permite a liberação de fármacos dentro do tumor ou nas proximidades de onde foi retirado e reduz a agressividade do tratamento de pacientes com câncer que fazem quimioterapia. Além disso, a impressão 3D permite a fabricação de dispositivos que pode ser absorvidos pelo corpo.

Para Tiago Marin, um dos diretores da Wishbox Technologies, revendedora exclusiva da Ultimaker no Brasil, as impressoras da marca possibilitam ajustes que são fundamentais ao desenvolvimento de novos projetos.

“É realmente muito gratificante acompanhar cases de sucesso dos nossos clientes e os benefícios da impressão 3D na área da saúde. A tecnologia tem possibilitado a impressão de próteses dentárias, de tecidos humanos e partes do corpo como é o caso de mãos mecânicas. Neste caso, a possibilidade de ajustes de temperatura, velocidade, resolução, além do uso de bicos intercambiáveis das impressoras da marca Ultimaker, contribuiu para o avanço da pesquisa em manufatura aditiva para o tratamento de pacientes com câncer”, analisa o diretor.

 

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas