Drummond e Jorge Amado chegaram perto do Nobel, mostram documentos - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Ricos e Famosos
Drummond e Jorge Amado chegaram perto do Nobel, mostram documentos
Conteúdo editorial fornecido por Folhapress
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Carlos Drummond de Andrade e Jorge Amado chegaram perto de vencer o Nobel de Literatura em 1967. É o que revelam documentos liberados pela Academia Sueca, que concede o prêmio todo ano, recém-divulgados.

Naquele ano, o vencedor foi o guatemalteco Miguel Ángel Asturias (1899-1974).

As informações vieram a público porque, passados 50 anos de cada edição do prêmio, a Academia revela quem eram os nomes no páreo. Drummond havia sido indicado pelo poeta sueco Gunnar Ekelöf, enquanto Amado o fora por uma associação de escritores brasileiros e três professores de universidades americanas.

Ainda de acordo com a Academia, a dupla de brasileiros fazia parte de um grupo de 17 autores indicados pela primeira vez. Na mesma turma, estavam Saul Bellow e Claude Simon, que depois ganhariam o troféu, em 1976 e 1975 respectivamente.

Na ocasião, o presidente do júri defendeu a vitória de Graham Greene, enquanto outros membros defendiam que o troféu fosse dividido entre Astúrias e o argentino Jorge Luis Borges.

Os documentos revelam também que o argentino não foi premiado por conta de suas posições políticas conservadoras, além de suas desavenças com um membro da Academia.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.