Opinião Pública
Foi ofendido na internet? Saiba como proceder: nova modalidade de crimes: os cibenéticos
Por Alexsandro Rúdio Broetto
A internet é um poderoso meio de divulgação de notícias, conhecimentos e informações entre as pessoas no mundo inteiro. Ao mesmo tempo trouxe para a sociedade e para o Judiciário uma nova modalidade de crimes: os “crimes Digitais” Uma simples publicação em redes sociais com mensagens pejorativas pode acarretar sérios danos.
O mundo virtual é extremamente importante para comunicação e interação social, mas também está sendo um local rico para crimes, além dos crimes contra a honra, especificamente: Calúnia, Difamação e Injúria.
Tem também outros como: pedofilia, hackers que limpam contas bancárias e devassam arquivos pessoais na web, falsificações de cartão magnéticos, injúria racial, intolerância religiosa, exposição de imagens, documentos e videos através de postagens e compartilhamentos, expondo a pessoa ao ridículo.
Diante da exposição excessiva das pessoas, vem acontecendo uma quantia demasiadamente grande de invasões de privacidade, titulado como cibercriminosos. Diversos acontecimentos tomaram conta das notícias nos últimos cinco anos, o principal caso foi a da atriz Carolina Dieckmann, que no ano de 2012 teve fotos íntimas espalhadas pela rede de internet.
O caso repercutiu de tamanha forma que mobilizou o Congresso Nacional para a criação da lei 12.737/12. A referida lei alterou nosso código penal e passou a criminalizar, por exemplo, a invasão de computadores particulares. Quem compartilha comentários ou notícias ofensivas pode ter que pagar indenização por danos morais àquele que foi ofendido. Portanto, cuidado com o que você publica e compartilha por aí, você também poderá ser responsabilizado, o chamados DANOS MORAIS CIBERNÉTICOS.
Mas e você, caro leitor, o que precisa saber? Você deve saber como proceder em caso de ser vítima como a Carolina Dieckamann foi. Procure imediatamente a Polícia Civil e faça um Boletim de Ocorrência (B.O.).
Em caso de ofensas de terceiros, o ofendido deve, além de procurar a Polícia Civil, fazer o famoso print e juntar todas as provas possíveis. Vale lembrar que atualmente não raras são as empresas que vem monitorando a postura de seus empregados nas redes sociais, tipo facebook, whatsApp’s, Twitter, mensagens e etc., pois são informações não controladas, e motivadoras de danos morais irreversíveis, e muitas vezes estas posturas são motivadoras de demissões com justa causa. Independe da questão penal, as ofensas também podem ensejar indenizações por danos morais.
Necessário procurar a Justiça para mover uma ação nesse sentido. É de extrema importância as atitudes preventivas que empresas devem tomar, porque a dimensão dos danos pode ser muito abrangente , portanto, a prevenção é a melhor solução.
Alexsandro Rúdio Broetto
Alexsandro Rúdio Broetto é advogado especialista em Ciências Criminais e Direito do Consumidor.
Ver mais artigos do autor